30/12/2010

Adeus Ano Velho.. feliz Ano Novo!!!

                  Enfim 2010 chegando ao fim! Tantas coisas aconteceram este ano! Tantos passos importantes foram dados, alguns quase sem planejamento, outros com muito. Foi um ótimo ano!
                Passei a virada do ano de 2009/2010 com a família, em Suzano, o que eu não fazia havia anos (pressentimento???); passei um ótimo carnaval no Rio de Janeiro e baixada, vendo o Rio, a cidade maravilhosa, por um ângulo diferente. Me casei logo no mês seguinte, pegamos todos de supetão (mesmo depois de 7 anos de namoro)! hahaha... Mas como o Tiago tinha conseguido um curso para fazer em Roma, estava decidido a ir, era ou vai ou racha! Decidimos nos casar, como contei nos primeiros posts, e foi tudo maravilhoso! Para quem não queria festa nem nada, só o cartório, tivemos um casamentão! Claro que com a nossa cara! Isso é o mais importante. Nem um mês depois do casório, marido vem para a Itália.
                     Os planos foram traçados, tudo seria feito para estarmos juntos o mais rápido possível.
                    Com marido longe, assumi um cargo numa empresa pública, de água, depois de 1 ano na fila de espera de uma vaga perto, pois ainda estava estudando. Enfim, me formei! Bacharel em Química, com muito orgulho! Eu e o Tiago ficamos 7 meses longe, falando por Skype, quase todos os dias, no começo chorando muito, no fim, com muita ansiedade de chegar o dia da minha viagem. 
                 Final de outubro, larguei tudo, e vim para cá. Viver com meu marido lindo! Enfrentar dificuldades, desafios, uma vida novinha em folha. Itália, casada, na luta por conseguir cumprir os objetivos antes traçados: estudar, legalizar a profissão, trabalhar, viajar, e o principal: ser feliz, muito feliz!
            O Blog foi criado 2 meses antes da minha vinda, para compartilhar as minhas experiências, ansiedade e toda a expectativa que eu tinha e tenho do futuro!
           O "Sonhos na Itália" fecha 2010 com 50 seguidores, quase 6800 visitas, muitos amigos, muito carinho de pessoas que compartilham o mesmo sonho, pessoas que se identificam, pessoas que também já deixaram uma vida para trás, para iniciar uma nova.
              Agradeço a todos pelo carinho. 
              E para 2011, quero continuar no mesmo ritmo, rumo aos sonhos, compartilhando com vocês etapas dos sonhos e tudo o que eu tenho descoberto nessa nova vida, uma vida na Europa. 
            E para começar bem, nosso Ano Novo será em Veneza! E isso selará toda nossa boa sorte para o ano que chega. 
              A vida aqui é uma mudança contínua. Tenho emprego novo para o ano novo, quero estudar italiano, de verdade, para perder o medo, o receio de falar errado. 
              Quero em 2011, ser uma pessoa melhor, chutar a timidez, o orgulho, não me preocupar com que os outros vão pensar ou achar de mim, fazer o que eu quero, curtir, amar muito, viver! 
               Quero conhecer muitos lugares, muitas pessoas, aprender outras culturas e outros costumes.
               E, quero poder estar com minha família no próximo fim de ano. Pra matar as saudades e recarregar as energias para continuar a luta. 


               O universo sempre nos ajuda a lutar por nossos sonhos.Porque são nossos sonhos, e só nós sabemos o quanto nos custa sonhá-los... (Paulo Coelho)

              Desejo a todos um ótimo 2011, um ano cheio de objetivos traçados, caminhos percorridos e sonhos alcançados. 


                  Auguri di anno nuovo! Baci!!!
                  Até 2011!!!
                   

29/12/2010

O dedo médio de Maurizio Cattelan

        Como falei no post anterior, aproveitamos o feriado para passear por Milão. Aliás, sempre procurarmos passear, ir à lugares diferentes, conhecer cada cantinho nos tempos livres. 
               E um dos lugares que tínhamos que ir, ver uma obra, antes que a retirassem, era a Piazza Affari, em Milão.  Ali, está exposta a mais nova obra de Maurizio Cattelan, artista auto-didata italiano. Intitulada L.O.V.E. 



                Cattelan foi convidado a participar de uma mostra no Palazzo Reale, e produzir uma obra para ser exposta na Piazza Affari, o pólo financeiro de Milão, onde fica o Palácio da Bolsa de Valores, construído em 1931. A mostra aconteceu de 25 de setembro a 24 de outubro deste ano (terminou 1 dia antes de eu chegar na Itália!). E antes de exporem a obra L.O.V.E,  houve polêmica, e aguardou-se um consenso das "autoridades" milanesas. Mas por ser uma "obra de arte", aprovaram a colocação dela na Piazza Affari, mas somente até a duração da mostra, para depois ser transferida para um outro local, já que viram como uma afronta, provocação à Bolsa. 
                 Bem, discussões vão e vêm, a obra ainda está lá e agora falaram que permanecerá até o fim das festas de fim de ano (que aqui termina oficialmente dia 6 de janeiro). Então, para quem está em Milão, não perca uma visitinha à Piazza Affari, porque depois, não se sabe onde a obra vai parar!
              A escultura tem 4 metros de altura e é feita em mármore Carrara. Fica sobre uma estrutura que, juntamente com a escultura, chegam a 11 metros. 
                 Eu e o Tiago fomos lá, e não podíamos ter deixado de brincar com a obra, hahaha.




                Mas quem é Maurizio Cattelan?

         Maurizio Cattelan é um artista italiano, nascido em Padova, Itália, em 1960. Ele é provavelmente mais conhecido por suas satíricas e controversas esculturas, particularmente La Nona Ora (A Nona Hora), representando o Papa João Paulo II atingido por um meteorito. Obra feita para a exposição "Apocalipse" em  Londres.



           Autodidata Cattelan não frequentou escola de arte. Ele começou sua carreira em Forlì (Itália) fazendo móveis de madeira na década de oitenta, onde veio a conhecer alguns designers como Ettore Sottsass. Ele fez um catálogo de sua obra que ele enviou para galerias. Esta promoção deu-lhe uma abertura em termos de design e arte contemporânea. Ele criou uma escultura de um avestruz com a cabeça enterrada no solo, usou um traje com uma cabeça gigante de Picasso, e fixou, com fita, um galerista de Milão em uma parede. Durante este período, ele também criou a Fundação Oblomov.
            Mais recentemente, Cattelan assumiu o papel do curador. Ele reside no East Village de Nova Iorque, mas mantém raiz em Milão. Ele criou uma revista chamada "Permanent Food" que inclui imagens roubadas de outras revistas.
            Cliquem aqui, e vejam a galeria de obras de Cattelan.
            
              Mas a pergunta que não quer calar: por que uma escultura com esse gesto??????
            Bem, alguns acreditam que a ideia foi fazer uma crítica ao capitalismo, já que a obra está bem na frente da Bolsa de Valores. Mas o artista negou, e disse em entrevista que seu trabalho foi um ato de amor. Será? 
          Desde a Antiguidade, o dedo médio tem sido usado para ofender. O costume nasceu entre os romanos, e um dos maiores divulgadores do sinal foi o imperador Calígula. Ao apresentar a mão para ser beijada, ele estendia o dedo médio, querendo dizer: “Beije meu pênis”. O povo era obrigado a beijá-la mesmo assim. O sinal também era usado pelos homossexuais romanos como um convite para outros homens como sinal de rendição pelos soldados em batalhas.
             Allora, uma obra de arte é uma obra de arte! Não cabe a nós julgá-la, não? Mas que caiu muito bem ali, ah isso caiu! Em tempos de crise, não precisa nem de palavras para descrever!!!
               Baci, a dopo!!

28/12/2010

Aproveitando o clima Natalino


                Aproveitamos o sábado de Natal para passear por Milão, ver as luzes, assistir à missa no Duomo enfim, aproveitar a cidade e o clima natalino.

Via Dante

Milano-Cadorna

Missa no Duomo


Árvore de Natal Piazza Duomo

Castello Sforzesco

                 
                   Tudo está muito lindo. Mas o Castello Sforzesco supera tudo!!! As luzes piscam de acordo com a música, se movimentando, é emocionante!
                    Vale a pena conhecer Milão à noite!!! Foi um belo dia de Natal! 
                     E se cada luzinha que decorou Milão iluminar minha vida, estarei realizada! hahaha
                     Baci!


24/12/2010

Feliz Natal!

              Só para não passar em branco o post nesta data de hoje, sem querer também ser muito repetitiva, passo aqui para deixar um ótimo Natal a todos! 
               A todos vocês que lêem o blog, comentam, acompanham. Obrigada pelo carinho, apoio e amizade.
                Que neste Natal a Luz divina brilhe para todos! Que todos os Sonhos sejam iluminados! 



                  Baci! 

22/12/2010

No Natal quero um abraço de urso!

                  Falta pouco para o Natal, só se fala na data e como tudo fica diferente, como as pessoas ficam mais  sensíveis, alegres ou até tristes, aqueles que estão longe da família. 
                  Porque Natal é isso! É época de estar em paz, época de amor, de união, de estar em família, entre amigos, é ser solidário, é ver o outro como irmão. E isso não deveria ser feito só no Natal, e sim todos os dias de nossas vidas. Mas a correria do dia-a-dia, nossa luta diária, nos faz esquecer do sentido da vida: o amor, amor ao próximo como a ti mesmo, agradecer à Deus pela vida e pelo amor!
               Hoje recebi um vídeo lindo, que me emocionou, principalmente por estar longe da família nessa época de tanta sensibilidade. Quem me mandou o vídeo foi minha prima Samantha, que está longe de familiares também, assim como meu primo Juliano e minha priminha Maria, filha deles, pois estão morando no Canadá! Eles também terão o primeiro Natal em terras estrangeiras, longe de pessoas queridas, mas passando um Natal com neve, frio, e outros costumes (tentando vendo o lado bom da coisa), assim como a mim.
                Enfim, o vídeo é um vídeo do Free Hugs, só que a versão italiana. 


              Para quem não sabe, Free Hugs é uma campanha que nasceu na Austrália em 2004, e que em 2006 bombou de acessos na internet. Free Hugs: Abraços grátis! Uma iniciativa original, que simplesmente oferece abraços grátis com intuito de fazer as pessoas se sentirem melhores, na correria do dia-a-dia, estresse, etc. 
                Bem, eu assisti ao vídeo e fiquei com vontade de abraçar alguém, bem forte, um abraço de urso mesmo! Mas não pude! Hááááááááááá!!! Desespero! Será que eu deveria bater na porta do vizinho? Rs. Pois é, não fiz isso, e estou aqui então esperando o marido chegar para dar um abraço forte, de urso, de 15 minutos no mínimo. Rs... E quem sabe assim, conseguir fazer com que minha família e amigos que estão longe, dos quais sinto tanta falta, sintam a energia do meu abraço!
                

video

                    E aí? Ficou com vontade de dar um abraço né? Então corra para a pessoa mais próxima e dê um loooongo abraço! 
                     Pra vocês, família e amigos, que estão longe, sintam meus abraços de ursos, de saudades, amor e carinho. Amo vocês! 






               
                        Baci! Buon Natale a tutti!

                 

21/12/2010

Solstizio d'inverno

            O Solstício de inverno é um fenômeno astronômico usado para marcar o inicio do inverno. Ocorre este ano no dia 21 de dezembro no hemisfério norte (hoje) e 21 de junho no hemisfério sul.


             Esta data também era de grande importância para diversas culturas antigas, que de um modo geral à associavam simbolicamente a aspectos como o nascimento ou renascimento, realizando celebrações e festivais ligados às suas religiões.
            A palavra solstício vem do latim sol (Sol), e sistere (que não se move). O solstício de inverno ocorre quando o sol atinge a maior distância angular em relação ao plano que passa pela linha do equador.
             O dia do solstício são aqueles onde você tem o máximo ou mínimo de horas de luz . Devido a vários fenômenos medidos pela "equação do tempo" , como a excentricidade órbita da Terra e outros, o solstício é o dia em que temos o nascer ou o pôr-do-sol mais cedo ou mais tarde e não coincidir com o dia em que a Terra está em afélio (o ponto da órbita em que o planeta está mais afastado do Sol) ou periélio (mais perto do Sol). 
             Vejam o calendário dos Solstícios:


             Algumas culturas antigas que celebram a data:

Chineses

           No calendário chinês, o solstício de Inverno chama-se dong zhi (chegada do Inverno) e é considerado uma data de importância extrema, visto ser aí festejada a passagem de ano.

Europa pré-cristã

           Os povos da Europa pré-cristã, chamados pelos católicos de pagãos, tinham grande ligação com esta data.
           Segundo alguns, monumentos como Stonehenge eram construídos de forma a estarem orientados para o pôr-do-sol do solstício de inverno e nascer do sol no solstício de verão.

Roma antiga

            Entre os romanos os festivais eram muito populares. O período marcava a Saturnália, em homenagem ao deus Saturno. O deus persa Mitra, também cultuado por muitos romanos, teria nascido durante o solstício. Divindades ligadas ao Sol em geral eram celebradas no solstício também.
        Com a introdução do cristianismo no Império Romano houve, por parte da Igreja Católica, uma tentativa de cristianizar os festivais "pagãos". Há indícios de que a data de 25 de dezembro foi escolhida para representar o nascimento de Cristo já no século IV. Há evidência bíblica de que Jesus não teria nascido durante o inverno, pois, no momento do nascimento, pastores estavam cuidando de seus rebanhos nas vigílias da noite, e o período do solstício, visto como o renascimento do Sol, carrega forte representatividade. Além disso, conseguiu aproveitar a popularidade das festividades da época.

Neopaganismo

       Hoje esta data é revivida na celebração do Sabbat Neopagão Yule. Que revive algumas antigas tradições religiosas dos povos europeus pré-cristãos.


         A celebração pagã da Luz, a Yule, ocorre no dia do solstício de inverno. É o festival do Sol, e o retorno da luz é o elemento principal de toda celebração. No hemisfério norte, o solstício de inverno é comemorado por milênios. O povo norueguês considerou-o um momento de grande alegria, felicidade, e se formos a acreditar nas sagas islandesas, é também um momento de sacrifício.
        Entre os costumes tradicionais da Yule o que se lembra mais  é certamente a árvore decorada: abundância de esperança e de frutos. Os celtas das Ilhas Britânicas também a utilizavam para celebrar o solstício de inverno.
            
              O solstício é comemorado muito antes de Cristo. Uma comemoração da volta da luz, depois de ter um dia mais curto, com menos luz do Sol, com o Sol mais longe. Então, nessa semana de Natal, as comemorações se mesclam, uma é outra e outra é uma. Já que Jesus nos deu a vida, a luz, vamos comemorar o seu nascimento, a luz que nos ilumina.
               Baci e, desde já, um Feliz Natal a todos e um bom inverno!

19/12/2010

Mensagem de domingo


É Proibido

É proibido chorar sem aprender,
Levantar-se um dia sem saber o que fazer
Ter medo de suas lembranças.

É proibido não rir dos problemas
Não lutar pelo que se quer,
Abandonar tudo por medo,

Não transformar sonhos em realidade.
É proibido não demonstrar amor
Fazer com que alguém pague por tuas dúvidas e mau-humor.
É proibido deixar os amigos

Não tentar compreender o que viveram juntos
Chamá-los somente quando necessita deles.
É proibido não ser você mesmo diante das pessoas,
Fingir que elas não te importam,

Ser gentil só para que se lembrem de você,
Esquecer aqueles que gostam de você.
É proibido não fazer as coisas por si mesmo,
Não crer em Deus e fazer seu destino,

Ter medo da vida e de seus compromissos,
Não viver cada dia como se fosse um último suspiro.
É proibido sentir saudades de alguém sem se alegrar,

Esquecer seus olhos, seu sorriso, só porque seus caminhos se
desencontraram,
Esquecer seu passado e pagá-lo com seu presente.
É proibido não tentar compreender as pessoas,
Pensar que as vidas deles valem mais que a sua,

Não saber que cada um tem seu caminho e sua sorte.
É proibido não criar sua história,
Deixar de dar graças a Deus por sua vida,

Não ter um momento para quem necessita de você,
Não compreender que o que a vida te dá, também te tira.
É proibido não buscar a felicidade,

Não viver sua vida com uma atitude positiva,
Não pensar que podemos ser melhores,
Não sentir que sem você este mundo não seria igual.
                                                    Pablo Neruda.





             Baci dos Sonhos na Itália.

17/12/2010

Eu e a Cozinha!

               Quem me conheceu antes de casar sabe que eu e a cozinha não éramos muito íntimas. Eu sempre falava que depois que eu e o Tiago nos casássemos, ele cozinharia e eu lavaria a louça. Pois ele é ótimo na cozinha, já eu.. total inexperiência. 
                   Mas a vida ensina, e o que eu sabia era a teoria, vendo mãe e avó cozinharem, e muito bem! Acho que o que eu tinha feito era passar um bife, fazer um ovo mexido, um miojo, e algum doce, bolo. Só! O arroz e feijão de todo dia, ihhhh, só na teoria mesmo, hahaha.
                 Nos casamos, viemos pra Itália (ele primeiro, como já sabem), e acabou que tive que aplicar a teoria. E, o Tiago sempre me disse: você é química, entende de mistura, de combinar, de reagir.. bem, faz sentido! hahah.. E não é que me saí super bem? Melhor que a encomenda, como diria minha mãe, hahaha. 
                      O problema é que aquilo que disse antes de casarmos, acabou não acontecendo, tive que ficar com as duas coisas, cozinhar e lavar a louça, porque o marido nem tempo pra isso tem, de tanto que trabalha (eu ainda preparo a marmita dele, rs). Mas não vou deixá-lo mal acostumado não, no fim de semana deixo a louça pra ele, e a parte de cozinhar também, afinal, tenho que ter uma folguinha da cozinha né? rs
                      Alguns pratos desta semana:

Cozido de carne de porco com brócolis e cenoura, acompanhado de arroz com lentilhas.

Tortellini ao molho branco com espinafre

Carne de porco acebolada, arroz com lentilhas e rúcula selvagem

Bolo de laranja e maçã
                   E todo mundo pergunta ou me diz: mas na Itália só se come massa, pizza, não tem arroz e feijão? Mas claro que tem! Claro que eles têm o costume de comer massas, mas não que não se encontre outros tipos de comida por aqui. E arroz então! Milão é a terra do arroz, a Lombardia toda. A terra do risotto. E se encontra vários tipos de arroz. Vejamos alguns:

- Riso Basmati - de grão longo, famoso por sua fragrância e sabor. É o mais próximo do nosso arroz no Brasil, se não for o mesmo. Ele é cultivado na Índia e  no Paquistão, e por aqui se encontra em lojinhas indianas ou outras asiáticas, ou em mercados como o EuroStar. Pode-se encontrar também na versão integral.


- Riso Carnaroli - é o mais comum de encontrar por aqui, o típico para risotto. Tem um ótimo ponto de cozimento, mas nunca ficará um arroz soltinho como o de grão longo. 


- Riso Parboiled - é o mesmo que o nosso parboilizado. Um arroz tratado para aumentar sua quantidade de micronutrientes, ficando tão nutritivo quanto o integral. É encontrado no mundo inteiro.


- Riso glutinoso - Arroz de origem asiática que não contém glúten, consequentemente, ao ser cozido, tem alto teor de amido.


- Riso Vialone - Um arroz típico Veronese


                Feijão encontra sim, também! Mas é um pouco caro, e como em casa não temos panela de pressão, estamos substituindo pela lentilha por ter praticamente os mesmos nutrientes.
                     Agora falando de carne, tem diferença. Principalmente no preço. A carne de vaca é muito cara,   se paga 7 euros em 3 míseros bifes. Costumamos em casa comer a de porco, que é saudável e barata, e o tradicional frango (tradicional na minha família Guanais(es)), rs. Mas se encontra também carne de cavalo (que não tenho coragem de comer, mas dizem ser igual à de vaca), a carne de coelho e a de agnelo (carneiro). E dá uma aflição, pois vendem os bichinhos inteiros, a de coelho e de carneiro, pequenos, se vê aquele corpinho inteiro, não dá vontade de comprar nem preparar. O  melhor é comprar o pedaço pra não ficar pensando. Nessas horas que penso muito e fico querendo ser vegetariana. hahaha
                    Os cortes são totalmente diferentes do Brasil, vejamos:




                 E comer não é problema aqui na Itália. Estamos na Europa, bombardeados por culturas diferentes de todos os lados, então se encontra de tudo. Agora, cada um com seu costume e gostos, não é mesmo?
                 Vivendo e descobrindo! Baci!
                       

16/12/2010

Por aqui é diferente...

               Uma das coisas mais divertidas em enfrentar uma vida em outro continente, outro país, são as diferenças. Descobrir cada uma delas, perceber a diferença cultural e também de educação é bem interessante. 
              Logo de cara que cheguei aqui, para pegar o trem e metrô, se compra bilhetes em máquinas eletrônicas ou no bar. E esse bilhete tem que ser validado em uma das maquininhas da estação, alguns burlam a fiscalização e andam sem bilhete ou sem validá-lo, italianos geralmente não fazem isso, são bastante honestos. Nos ônibus a mesma coisa. Não tem cobrador, você tem que validar o bilhete na maquininha, quando tem.



                      Depois, chegando em casa, as diferenças:

- O chuveiro é de mão, com suporte para encaixá-lo para usar como ducha.


- Algumas casas não têm chuveiro com box, e sim as banheiras (vasche);


- Não tem tanque de lavar roupa! (pois é..)
- A geladeira normalmente é embutida no armário, assim como o escorredor de pratos e o forno-fogão.
- Não se acha muita variedade de sabonete em pedra (mais comumente utilizado no Brasil), aqui se usa mais o sabonete líquido, bagno sciuma ou bagno crema. 


- Não existe rodo. Então nada de querer passar pano úmido no chão com rodo, aqui se usa o mocio. (Prático, não precisa molhar as mãos, torce no balde mesmo). 


- Os banheiros ainda têm o bidê. E há uma forte campanha contra o uso de papel higiênico (que aqui a maioria joga no vaso sanitário mesmo). 


                   Ma 'pera lá! Ter que se lavar toda vez que fizer até xixi é dose né? Bem, eu sou contra jogar no vaso sanitário, na verdade não é nem uma questão de ser contra ou a favor, é questão de costume mesmo. No Brasil não se joga porque entope a tubulação que é estreita demais. Porque na verdade, poderia, como aqui, já que os papéis deste tipo são biodegradáveis. Mas aqui a maioria joga no vaso mesmo, e não tem nem cestinho de lixo no banheiro, aí é que vem a pergunta: e os absorventes íntimos femininos, como é que ficam, ou melhor, para onde vão? É, gostaria de saber. Porque boa parte é composta de plástico, e no vaso é problema na certa. E dificultaria muito o tratamento desse esgoto. 

- É difícil achar shampoo e condicionador (balsamo) separadamente, a maioria dos shampoos que encontramos é 2 em 1 (que detesto). Talvez por isso as italianas são "meio descabeladas", com a "juba armada" mesmo. hahaha.. italiana com chapinha só na televisão!! Mas acho legal isso nelas, assumem a cabeleira mesmo. E a maioria não tem cabelo liso não!! rs.

- Outra diferença nas mulheres: maquiagem! Sempre e muita! Se vir uma mulher sem muita maquiagem na rua pode apostar que não é italiana. hahaha. Abusam sempre da base (que tem um nome engraçado: fondotinta),  lápis, rímel e tudo o mais. E sempre andam bem arrumadas, apesar de que algumas exageram e ficam muito peruas e, às vezes bregas, hahahaha.



                  Bem, essas são algumas das diferenças. Claro que aos poucos vamos notando outras, curiosas, estranhas ou não. O importante é estar aberto a aceitar as diferenças, aberto para o novo e para o desconhecido. 
                    Baci e até mais!


15/12/2010

Ser um imigrante na Itália

                Muitos blogs já falaram sobre isso, a Gi falou no "Dentro da Bota" sobre o Dossier Caritas de Imigração, a Bárbara do "Brasil na Itália" falou sobre os brasileiros no mundo, mas vi essa semana um vídeo muito interessante, que vou colocar aqui pra vocês, falando os dados desse Dossier. 



                 Para os italianos (nem todos, ainda bem!), nós imigrantes (com cidadania ou não, sempre seremos imigrantes), estamos roubando o trabalho deles, somos más influências como colegas na escola, somos ladrões e sem educação. Mas não é isso que o dossier mostra. 
                 Antes do vídeo, vejamos alguns dados:

- 7% da população na Itália é composta de imigrantes regulares
- 1% de imigrantes irregulares

- 38,9% têm ensino médio completo (entre os italianos são 39,4%)
- 10,2% têm nível superior completao (dos italianos,12,5% têm diploma superior)
            
             Similar não?
             Hum, vejamos:

- 80% dos imigrantes têm menos que 45 anos de idade ( 50% dos italianos têm menos que 45)
- os 7% da população, que somos nós imigrantes, geram 10% do PIB

            E tem outra: os imigrantes vêm e aceitam trabalhar daquilo que nunca trabalharam no seu país. Aqueles empregos que falam que os italianos não querem, não fazem. Mesmo com estudo, diploma de nível superior, encaram a faxina, a obra, o trabalho pesado em busca de um sonho, um objetivo, ou vários! 
                
                 Vejamos o vídeo (só que está em italiano):

video

              O que precisa acontecer é: os italianos quebrarem esse preconceito (ou conceito) contra os imigrantes. Afinal somos o futuro do país, estamos pagando impostos que garantem a aposentadoria de cerca de 50% da população! Afinal, aqui realmente a maioria é idoso, se não idoso, quase lá! hahaha. Facilitando a integração, todos têm a ganhar. 
                    É isso aí! Baci.

                     

        


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...