29/09/2011

Munique - Alemanha

                        Bem, como contei no post anterior, sobre a Oktoberfest na Alemanha, fomos à tarde no mesmo dia, conhecer o centro de Munique. Pegamos o metrô (que custou 1,20, e aqui em Milão aumentou e está já 1,50!) e caímos logo na praça mais famosa de Munique, a Marienplatz, na qual tem o velho e novo prédios da prefeitura, com o famoso relógio com os bonequinhos, como podem ver no vídeo clicando aqui.






                        Falando um pouco sobre Munique: tem cerca de 1,4 milhão de habitantes, é a terceira maior cidade da Alemanha, depois de Berlin e Hamburgo, seu forte é o turismo e é onde tem a sede da BMW e da Siemens, entre outras multinacionais alemãs famosas. Foi fundada em 1158, foi quase que inteiramente destruída durante a Guerra mas reconstruída posteriormente.
                        Munique é cheia de pontos turísticos famosos e pontos de visitação como museus e parques. Como ficamos só um dia e praticamente para a festa, quase não conhecemos nada. Mas com certeza um dia voltaremos. Afinal, a Alemanha é outra coisa! Adoramos! E quem sabe um dia os Sonhos não serão vividos pelas bandas de lá heim??? Hahahaha!









                     Baci a tutti! A dopo!

28/09/2011

Oktoberfest 2011 - München/Alemanha - Eu fui!!!

                        Fim de semana passado fizemos uma aventura daquelas!! Pegamos um ônibus, uma excursão claro, na sexta à noite, saindo de Milão chegando em Munique/Alemanha na ainda madrugada de sábado para a mais famosa festa da cerveja do mundo: Oktoberfest!
                       Ônibus cheio, desconfortável, mas a empolgação foi maior que tudo isso! Foi uma experiência muito legal, estar em solo alemão pela primeira vez, curtir a festa, as suas tradições e conhecer Munique.
                     Munique é o nome em português, já em italiano é Monaco di Baviera, e em alemão é München. Munique é a capital Bavaria, região alemã. É sede da maior e mais tradicional festa da cerveja do mundo, a Oktoberfest, que está na sua 178ª edição.
                    Bavaria é uma região famosa por suas cervejas, as  tradicionais são: Paulaner, Spaten, Hofbräu, Hacker-Pschorr, Augustiner e Löwenbräu. E são essas cervejarias que vendem suas cervejas na festa. Enormes galpões decorados, cheios de mesas e só é servido quem está sentado nelas! 
                 Nós fomos na Hacker, que segundo uma brasileira que encontramos lá, que mora ali em Munique, era a melhor e divertida, com mais jovens e etc. 


                                Os galpões abriam suas portas às 9 da manhã, antes das 7 já tinha fila e lá estávamos nós! Empurra-empurra  para ser uns dos primeiros e conseguir um bom lugar à mesa. 


                            
                     E pegar um lugar não é tarefa fácil! Di solito, o pessoal da cidade já fica na fila desde cedo, vestido tradicionalmente e correm pra pegar o maior número de mesas possível e, depois, fazem o esquema de "venda", principalmente para turistas, tipo: me paga 1 ou 2 cervejas e vocês podem sentar aqui. Assim! E foi o que fizemos. Estávamos em 4, a mesa cabe pelo menos 8, a sorte nossa é que vieram uns alemães dali da cidade mesmo, logo em seguida, e perguntaram se podiam sentar ali conosco. Falamos que se eles pagassem uma cerveja para a menina eles podiam. Eles tiraram 10 euros na hora, pagaram-na e a gente no fim, não pagou o "aluguel" da mesa! Hahahah!
                        E ainda por cima, tivemos ótimas companhias alemãs, gentis, educados e divertidos. Que nos ensinaram as tradições, indicaram os deliciosos pratos típicos e tudo o mais! Adorei!



                          Bem, iniciamos com a primeira cerveja, claro! Afinal, o que fomos fazer lá? Hahahah! A cerveja é servida em canecas de 1L e só! Em alemão se chama "Maß]', que se pronuncia "màss", que para mim mais parecia um "óz" do que um "más", hahaha! E a tradução é "mais", como parece mesmo. A frase pra pedir uma cerveja é “Eine Maß bitte” (mais uma por favor). E assim fomos. A cada brinde saía um "Maß". E depois do brinde, batendo tim-tim, claro, a tradição é dar uma batidinha com a caneca na mesa sempre antes de beber (ao contrário da tradição que aprendi no Brasil, que não pode encostar o copo na mesa sem antes dar um gole após o brinde).


                       Cada caneca custava 9 euros e o troco ficava de gorjeta para a garçonete, sempre! 
                     Comemos a salsicha branca e pretzels, prato tradicional e também o joelho de porco! Famosos pratos alemães e típicos da Bavaria. Os nomes originais, em alemão, nem me perguntem.... hahaha!



                        Durante a festa, sempre tinha alguém que subia na mesa, e virava o caneco, com o apoio da torcida, claro. Se demorava a virar todo o Litro, recebia vaias e pedaços de comida e papel. Até mulher virava. Os alemães têm um pique! Desacreditei! Hahahaha!
                           

                  Nós aguentamos esse pique só até quase 2 da tarde. Depois, derrotados, saímos do galpão (coisa que só é recomendado a fazer quando não se tem mais a intenção de entrar, pois depois é praticamente impossível!) e fomos metro quadrado mais disputado depois da "bebeção", hahaha, o gramado. E ali se via de tudo, gente passando mal, gente derrotada dormindo, e por aí vai! Uma festa à parte, hahaha!



                       Bem, fora isso, os galpões onde se bebe e come alguns (caros!) pratos, fora deles tem centenas de barraquinhas de souvenirs, lanches, comidas, doces, etc. Além da parte do parque de diversões, com diversos brinquedos de "arrepiar" que só dá pra ir se você não bebeu nada! Hahaha! Tudo lotado e com filas, claro. Afinal, é a Oktoberfest gente! Hahahaha! 


                     A festa é cheia de italianos, cruzar com eles é coisa fácil. Dizem que são "persona non grata", por serem "baderneiros" (comparados com os alemães, claro), mas eles fazem presença em grande número na festa, e têm um site que organiza excursões e fala tudo sobre a festa, e foi por lá que fomos, cliquem aqui para ver. Só o ônibus que é praticamente bate-volta (1 dia) custou 75 euros. Mas fazem também pacotes com hotel e turismo pela cidade. Vale a pena, e muito!
                  Achamos sensacional a experiência! Depois ainda fomos ao centro de Munique conhecer a cidade, mas isso é assunto para o próximo post tá bom? 
                        Baci!

26/09/2011

Sou química na Itália! Viva!

                    Já tinha recebido no início da semana passada uma carta do Ministério da Justiça italiana dizendo que minha profissão foi reconhecida, sem que precise fazer exame, e era só aguardar a publicação na Gazzetta Ufficiale. E tá lá! Foi publicado sábado, cliquem aqui e procurem na parte do Ministério da Justiça, verão meu nome lá! Viva!

                         Mais uma colheita daquilo que plantei! Mais uma conquista, mais um passo dado no sonho! Graças à Deus! Por isso sempre digo: insista, persista, nunca desista! Demora, custa, mas se chega lá!
                     Agora é só ir na Ordem dos Químicos aqui na Itália, ver como faço para me inscrever, e procurar emprego. 




                          Bem, falando sobre o reconhecimento... Meu título universitário, ou melhor, minha profissão (pois era inscrita no Conselho de Química no Brasil), foi reconhecida como "Perito industriale, specializzazione industrie minerarie". Apta para me inscrever na Seção B da Ordem dos Químicos. Bem, não era bem essa minha profissão, acho que estudei algumas matérias que para eles me classificava assim. Bem, o importante é que posso fazer parte do Conselho dos Químicos, e trabalhar na área. Só espero que esse título que deram à minha profissão aqui, não me limite na hora de procurar trabalho, e trabalhar no que gosto e que sempre trabalhei, laboratórios, análises de águas, etc. 
                           A Seção B da Ordem dos Químicos aqui quer dizer que meu título foi reconhecido como uma "Laurea Triennale", ou seja, um curso universitário de 3 anos. Bem, daí tudo bem, pois estudei 4 anos, não teria como reconhecerem como uma Laurea Magistrale, que são aqui 5 anos de estudos! 
                            Agora é só dar o outro passo e preparar o currículo! 
                            Aliviada, mas ainda tem muito pela frente, afinal, o sonho continua!
                            Baci!



20/09/2011

Comentando - Vídeo Diferenças Europa x Itália

                      Demorei mas voltei! Hahaha! Tá tudo corrido por aqui, quase sem tempo e coragem pra escrever aqui no blog.  Mas hoje consegui e vou comentar um vídeo que tem no YouTube, e tem também no canal do Verdadeira Itália, que demonstra, ou tenta demonstrar, algumas diferenças entre Europa (no geral) e a Itália. 


                       Eu não sou lá conhecedora da Itália, conheço por onde andei, onde moro e sempre digo que falo baseando no que vivo e vejo aqui, sempre sem generalizar, pois repito: cada lugar é um lugar. E também não sou conhecedora de Europa, afinal dela (ainda) só fui na Suíça e aqui na Itália. Então não vou poder falar se é assim mesmo o que mostram no vídeo. Mas posso sim falar em relação da Itália em que vivo. Pois claro, a "minha" Itália é diferente da "sua", assim como o "meu Brasil" é diferente do "seu".
                      Primeiro assistam o vídeo, depois os comentários. 



                       Comentando:

1 - Nas estradas - Falso. Ao menos aqui onde vivo acho super tranquilo o trânsito, com muita educação, sem ultrapassagens excessivas, não tem essas buzinações e tal. Bem, falam que no sul já é diferente, que em Roma o trânsito é realmente caótico, que ninguém respeita. Bem, aqui não tenho do que reclamar. Não dirigia no Brasil pois era insegura com o trânsito, pessoas que não respeitam, correm e só querem te ultrapassar de qualquer maneira. Aqui dirijo e só reclamo um pouco que eles "se esquecem" de dar seta pra virar, algumas coisas assim... Mas li ontem na Uol que essa é também o erro mais cometido pelos motoristas brasileiros. Sem comparar vai... vamos pro próximo.

2 - Estacionar - Falso

3 - Estacionamento  - Meia verdade. Não é que fazem como no vídeo, mas são meio cabeções e ocupam uma vaga onde poderiam caber dois se estacionassem direito... e por aí vai. Fora estacionar em cima de calçadas, e tal... mas isso não entra na conversa, ou entra??? Bem, só pra completar, multa de estacionamento irregular é a segunda mais obtida pelos italianos.

4 - Semáforo - Falso

5- Faixa de Pedestres - Falso. Respeitam e muito os pedestres. Claro que você não pode querer atravessar numa faixa que tem semáforo para pedestres e motoristas quando está no vermelho! Aí não tem jeito. Mas em áreas sem esse tipo de sinalização, põe o pé na faixa, param na hora. Tem lugares onde o trânsito não é tão pesado, até sem ter faixa se pisar na rua, com intenção de atravessar, páram para você.

6 - Placas indicativas - Verdade. Inúmeras e inúmeras placas. O excesso é perigosíssimo pra se perder. Achei engraçado uma placa uma vez que dizia : Todas as outras direções, hahahaha! Cada uma....

7 - Ônibus - Verdade. Quando cheguei fiquei feliz em ver as tabelinhas de horários dos ônibus, de vez em quando até funciona, mas no geral... espera espera e nada! rs... Melhor não depender deles!

8 - Eleições - Essa é uma coisa que ainda não sei e não posso opinar.

9 - Políticos - Bem, essa aí tá na cara né? Só olhar o Berlusconi tantos anos no poder, fazendo tudo o que faz... o pior é que os italianos gostam e votam!

10 - Burocracia - Verdade. Resolver as coisas aqui com documentos por exemplo fica parecendo um jogo de ping pong. Santa paciência!

11 - Fila - Verdade! E vi isso lá em Asti! O mais interessante não é a desordem, é que não vi ninguém brigando por isso, se um cortou fila, ninguém viu ou não se importou. Na verdade nem cortam fila, só se amontoam mesmo e não criam caso por isso. E não pensem que idosos e gestantes têm preferência. Têm nada. Mas se querem vão lá na frente e com certeza terão a vez, mas os velhinhos nem se importam, ficam na fila e ainda te dão a vez se bobear... Admiro como são ativos e animados!!!

12 - Caffè - Verdade! Nem precisa de comentários né? Escrevi já um post sobre infinitos tipos de café!

13 - Férias na praia - Não sei! Ainda não fui à praia aqui, então não posso falar.

14 - Homens - Verdade! Os homens "secam" mesmo  e não só as belas, qualquer uma. Casado ou não, jovem ou velho, eita homens mulherengos. Claro, sem generalizar.

15 - Celular - Bem, não sei responder. Acho que não entendi. Hahahah!

16 - Esportes - Não sei também! Mas no geral vejo sempre pessoas fazendo atividades físicas no parque, correndo, andando de bike... 

17 - Cigarro - Verdade. Fumam e muito! Dentro de restaurantes e tudo o mais.... 

              E no fim, tudo acaba em pizza e são felizes assim, ou não... o que acham???
              Baci!

16/09/2011

La Grigliata italiana

                     Lá no Brasil com Z estamos escrevendo como é o churrasco no país em que moramos. Hoje eu dei minha contribuição, falando como é a grigliata aqui na Itália.
                     Visitem lá, leiam, curtam, comentem, e aproveitem e leiam também como é o churrasco em outros países como Holanda, Uruguai, EUA, Espanha, etc. (Cliquem nas figuras que te levam até o Brasil com Z)!



                             Bom fim de semana a todos!
                             Baci!

14/09/2011

Asti - Festival delle Sagre

                  Já ouviram falar de Asti? Província Piemontese famosa por vinhos? Já ouviram falar das Sagras??? Pois é, estávamos lá! Em Asti, no Festival delle Sagre. 


                    Bem, primeiro falo o que são as "sagras". As sagras são festas muito comuns aqui ná Itália. São festas populares e tradicionais com feira que comercializa e valoriza os produtos locais. 
                    E foi exatamente isso que teve em Asti. Comidas típicas da província de Asti e vinhos da região. E o esquema lá era o seguinte: pratos que variavam de 1 a 7 euros (com média em 3 euros) e  cada prato dava direito  a um copo de vinho, cada casa sua cantina, cada comune seu vinho. Deu pra imaginar?
                    A Sagra de Asti é bastante popular e a festa deste ano foi a 38ª edição.
                    Foram 47 "casas" oferecendo o que há de melhor para comer e beber na região.
                  Nós chegamos à 11 da manhã e fomos embora mais ou menos à 7 da noite. Dá pra imaginar o quanto aproveitamos né?
                   E a festa começa pelas ruas da cidade, com um desfile de tradições. Desfile que mostra como eram as coisas na época, trabalhos manuais, roupas tradicionais, contando a história daquela região, como era a vida naquela região. Bem legal!






                       Com o fim do desfile, inicia-se a festa, a venda dos pratos. Vejam a lista clicando aqui. 
                      Os pratos não são grandes, são suficientes pra se conseguir experimentar mais de 1. Dividindo em 2 como fizemos (às vezes 4 provando o mesmo prato), dá pra provar a maioria. Não acreditam? Bem, nós "experimentamos" cerca de 15 ou 16 pratos. A nossa lista (fora da ordem que saboreamos, ok?): 

- "Fundent" (fondenti di nocciole) (doce)
- Frittata di farina di ceci con erbe aromatiche (farinata)
- Ravioli con il "plin"
- Gran "bagna cauda" con peperoni e verdure di stagione
- Lingua in salsa verde
- Zabaglione al Moscato d'Asti (doce)
- "Bunèt" della nonna (doce, tipo brigadeirão, amei, nem preciso falar que comi 2 né, hahaha)
- "Antico bodino di casa Savoia" (doce, pudim de chocolate)
- Carne cruda all'Astigiana
- Tagliatelle ai funghi porcini
- Pesche ripiene al cioccolato (doce)
- Tris di formaggi canavesani con miele
- Carpionata di cotolette e frittatine alle erbe con contorno di fagioli bumbardin
- Stufato di vitellone piemontese alla Barbera d'Asti
- Gran fritto misto alla moda di Montegrosso
- Acciughe con bagnetto
              
               
                  Viram? Bem, os 3 últimos não cheguei a experimentar, ou porque estava "cheia" ou porque não me apeteceu (o Gran Fritto por exemplo, tinha até cérebro de cabra ou carneiro, sei lá, hahaha).
                  Depois disso nem preciso falar né? DIETA JÁ! 
                 Mas foi uma experiência deliciosa, em todos os sentidos. Tirando o calor de mais de 30 graus que tava rachando o "côco", foi muito bom! Estar com amigos, saboreando bons pratos e bons vinhos, não tem preço!








                         Nos intervalos da comilança, uma deitadinha no parque ao lado do largo onde tem a festa! Fundamental! Já de olho na lista dos pratos, escolhendo os próximos a serem saboreados, hahaha!


                     
                     No ano que vem é Asti na certa! Quem estiver por aqui não perca! A festa é sempre o segundo domingo de setembro.
                          Baci a tutti!

          

12/09/2011

Torino - Mole Antonelliana - O museu nacional do cinema

                       Tivemos um fim de semana maravilhoso e agitado com amigos. Iniciamos em Torino no sábado, fazendo um tour pela cidade (que eu já tinha conhecido quando meus sogros estiveram por aqui), e fomos no Museu nacional do cinema, o prédio mais famoso de Torino, a Mole Antonelliana.


                          A Mole tem 167 metros de altura, foi construída por Alessandro Antonelli. Sua construção foi iniciada em 1863, onde seria uma sinagoga com uma escola anexa, mas que devido a diversos fatores como tempo de contrução, custos etc, a comunidade ebraica abandonou o projeto. A Mole foi terminada e inaugurada em 1889, um ano após a morte de Antonelli, que trabalhou nela até sua morte. 
                      Foi inaugurada como Museo del Risorgimento, este que posteriormente foi transferido de local. A Mole então foi por um tempo um lugar para ver Torino do alto, o "balcão da cidade". Foi fechada entre 1996 a 2000 para reforma, troca de elevadores etc, e foi reinaugurada como Museu do Cinema. Onde abriga máquinas óticas pré-cinematográficas, objetos de sets de filmagens dos primeiros filmes produzidos na Itália e muito mais. 



                          O museu é enorme, mas vale a pena conferir desde o início e chegar no grande saguão interno da Mole. Além de passear por cenários de filmes, fotos de bastidores de filmes famosos, e muitas outras raridades.

                            Depois do tour, vale fazer a visita panorâmica no alto da Mole, vendo Torino do alto.
                            O bilhete inteiro para fazer a visita ao museu e à torre custa 9 euros.  



                            Se vai para Torino, não perca.
                            Para saber mais sobre o museu, clique aqui.
                            Baci e buona settimana a tutti!





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...