23/11/2012

L'olio di oliva

Outono é a estação do azeite novinho, é tempo de "olivagione", um ritual que acontece sem interrupção, todo ano, há pelo menos 6 mil anos!

Mas é cada vez mais consumido, acessível à todos.

O azeite (aqui na Itália oleo di oliva), é a gordura mais saudável que existe e também o mais saboroso.

A "olivagione"  é um percurso que começa em outubro e se extende até o natal.. mas também pode chegar até às primeiras semanas de janeiro.



As olivas (azeitonas) são retiradas diretamente dos ramos e vão para fase natural de oxidação. É preciso conhecer exatamente o período de amadurecimento das azeitonas para a colheita, pois quanto mais maduras piora o produto final.

Existe uma infinidade de qualidade de azeitonas. Cada um dá um azeite específico, de sabor particular e único. 

Na Itália o azeite é produzido em todas as regiões, exceto em Val d'Aosta.

Os mais famosos e considerados top são:

- RIVIERA LIGURE DOP - leve e frutado, doce com amargo e com um equilibrado apimentado, amêndoas e pinolo. Indicado para massa al pesto, salada do mar, carnes brancas grelhadas.

- GARDA DOP - Leve frutado, gosto fino, vegetal, macio, armônico, tons amendoados, levemente apimentado. Indicado para flores de abóboras fritas e carnes brancas grelhadas.

- UMBRIA DOP - Frutado medio a intenso, gosto vegetal de alcachofra. Combina com sopa de "fungos", "frittelle di granturco", "lepre alla cacciatora".

- SARDEGNA DOP - Frutado médio, macio no paladar, tons florais e fruta branca no final. Combina com sopas de peixe, crustáceos ao vapor, carnes brancas grelhadas.



- MOTI IBLEI DOP - Frutado médio a intenso, tomate, sabor vegetal, macio, amargo e apimentado em equilíbrio. Combina com antipasto de verduras, e peixe assado.

- TERRA DI BARI DOP - Frutado intenso à médio, perfume de grama do campo, sabor decidido, amargo e picante, amêndoa. Combina com verduras cruas e cozidas.

- CHIANTI CLASSICO DOP - Frutado médio a intenso, fragrâncias vegetais de alcachofra e grama do cmapo, boa fluidez e leve adstringência. Combina com feijão, sopas de verduras, coelho, ribollita toscana.

- TOSCANO IGP - Frutato médio a intenso, amargo e apimentado, leve notas adstringentes, encorpado. Combina com sopa de legumes, verduras grelhadas e tagliata alla rucola. 

- SABINA DOP - Frutado médio - leve, sabor delicado, amargo e apimentado em equilíbrio, tons amendoados. Combina com sopa de batatas e alcachofras, salada de farro, creme de verduras, carnes brancas grelhadas.

Com o tempo, vivendo na Itália o paladar vai ficando mais apurado para perceber as diferenças entre um azeite e outro, acontece assim também com o vinho!

São as maravilhas da Itália!

Baci a tutti!

13/11/2012

La castagna

Foram os romanos que começaram a cultivar em grande escala as castanheiras (ou castanheiro europeu - Castanea sativa). Madeira dura e resistente, o fruto não era ainda muito apreciado. Foi na era medieval que a castanha tornou-se um componente importante na alimentação popular, tanto que era chamado de "il pane dei poveri" (o pão dos pobres).

Alto valor nutritivo, ricas em fibras e pouca gordura, possuem proteínas de ótima qualidade, além de alto teor de açúcar, ferro e magnesio.

O fruto da castanheira é o "ouriço", em italiano o riccio. As castanhas e os marroni são as sementes. E são elas as apreciadas. Os "marroni" se diferenciam das castanhas por serem maiores e, dentro do fruto "ouriço", contém somente uma. Enquanto quando o ouriço é menor, contém as castanhas, que podem ser de 1 a três unidades em um só fruto. Eles se diferenciam também pelo sabor.

                           

Algumas formas de apreciar as castanhas:

- Farinha de castanha, nutritiva, utilizada para o preparo de diversos pratos doces como bolos e biscoitos, mas também pratos salgados e massas!


- Marrons glacé, doce produzido com os "marroni" foi criado no século XVIII, e era sempre presente na mesa dos nobres, e logo depois, como tradição no ano novo, como votos de felicidade e abundância.


- Torta Mont blanc, famoso doce de outono, em homenagem à montanha.


E claro, o Caldarroste, o modo tradicional de comer castanhas, ou seja, cozidas em uma frigideira furadinha.

          
  

Querem mais receitas com as castanhas??? Cliquem aqui!

Baci a tutti!

12/11/2012

11 di novembre - San Martino di Tours

Ontem foi dia de São Martinho, um dos primeiros santos da Igreja Católica. Viveu entre os anos de 316 ao 397, nasceu onde hoje é a Hungria, nas durante a sua infância a família se transferiu para a Gália, atual França.
Filho de um comandante do exército romano, desde jovem lutou contra o paganismo, a favor do cristianismo.

El greco, San Martino e o mendigo.

A data é comemorada aqui na Itália de várias formas.
Em Abruzzo, fogueiras são acesas e há uma competição entre quem conseguir fazer o fogo mais alto e duradouro, em honra a San Martino.
Na região veneziana, preparam o doce de São Martinho, um biscoito com a imagem do santo à cavalo, todo decorado. Ainda acontece de crianças sairem às ruas batendo panelas e tocando instrumentos, de loja em loja, casa em casa, em troca de guloseimas e moedas.


Em muitas regiões da Itália, 11 de novembro é o marco da maturação do vinho, e tem o provérbio: " A San Martino il mosto diventa vino". É quando o acaba a fase de maturação do vinho. A data é comemorada, abrindo vinhos que acabaram de amadurecer acompanhado com castanhas ou caldarroste. Acontecem vários eventos em toda Itália, sagras, cantinas abertas, etc. 



No norte da Itália, até muito tempo atrás, os contratos de trabalho acabavam no 11 de novembro. Quando os trabalhos nos campos acabavam mas sem ainda a chegada do inverno. Quem tinha uma casa em uso, no campo, deveria liberá-la até esta data. E a data então, ficou conhecida como uma data de "trasloco"  (mudança de casa), portanto, em alguns lugares ainda se usa a expressão " fare San Martino" , se mudar!

Como citei a castanha, é época! No próximo post vou falar das tradições das castanhas na Itália.
Baci a tutti!

06/11/2012

Reflexo da crise

E o assunto mais uma vez é ela... a tal da crise.
E cada vez mais se vê reflexo dela.
Andando pelas ruas se vê lojas fechadas, comércios em venda, casas e galpões em venda, aumenta o número de anúncio nas faxadas dos prédios, aluguel, venda, a coisa tá feia!



Muitas pessoas me escrevem, contando do seu sonho, pedindo opinião se é hora ou não de vir! 
Quando cheguei, há 2 anos, já falavam da crise, mas esta não era ainda muito evidente. Arriscamos vir mesmo assim.
Hoje já é diferente.
E há algum tempo eu responderia às pessoas que me escrevem: venha, aposte no seu sonho, arrisque. 
Mas hoje, infelizmente, digo: não venha, espere mais um pouco, deixa essa maré ruim passar. Pois pra quem já tá aqui tá difícil, imagina pra quem tá chegando... 
Mas claro, nunca desistir dos sonhos! Apenas planejar melhor e esperar a situação da Itália melhorar um pouco, principalmente se vem pra tentar a vida, trabalhar. Agora se vem pra estudar, é tudo uma outra história!

Baci a tutti!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...