06/06/2015

Juramento da cidadania italiana por matrimônio

Em março de 2013 dei entrada no meu pedido de cidadania italiana por matrimônio (leiam aqui), esclareci algumas dúvidas dos leitores neste outro post e, em maio deste ano, tive minha cidadania italiana decretada (leia aqui). 

O juramento fiz essa semana!

Em prática, paguei uma taxa de 30 euros, levei os documentos que me pediram, ou seja:
- comprovante de pagamento da taxa;
- certidão de nascimento, aquela traduzida e tudo o mais que foi entregue para o pedido de cidadania e me devolveram quando fui retirar os documentos e o decreto;
- original e cópia de um documento italiano válido.

Assinei os documentos oficiais, fiz o juramento à república e à constituição italiana, dizendo:

“Giuro di essere fedele alla Repubblica italiana, 
di osservarne lealmente la Costituzione e le leggi”.


Na meia noite do dia seguinte eu era oficialmente italiana. 
Agora aguardo mais uns dias e entro em contato com a comuna da minha residência para transcrever meu certificado de nascimento, fazer nova carta de identidade como italiana, esta que é válida para viajar pela Europa também, e depois tenho que ir ao comissariado entregar meu permesso di soggiorno. E enfim, fazer pedido do passaporte. 



Ainda não sei como ficará meu sobrenome. De casado ou de solteira. Pois no meu certificado de nascimento tem a mudança do nome, porém, vai depender de quem fará a transcrição do documento. 
Se ficar o nome de casado não preciso mudar nenhum outro documento, se voltar para o sobrenome de nascimento tenho que fazer outro codice fiscale, mudar a carteira de motorista, conta em banco, e tudo o mais que tiver no meu "velho" nome de casada. 

Mas conto para vocês!

Evviva!
Mais uma etapa vencida!
Mais um sonho realizado

Ítalo-brasileira!

Baci a tutti!

14 comentários:

  1. Que ótimo! Ainda sonho com esse momento distante...
    Me casei esse ano e espero o permesso di soggiorno (estou só com a ricevuta).
    Não sabia que podia trocar de sobrenome. O comune nem me ofereceu essa opção.
    Um beijo e muitas felicidades!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se troca de sobrenome no Brasil, não me casei na Itália. Obrigada e beijo

      Excluir
  2. Bom dia, uma duvida, depois que vc fez o juramento vc recebeu algum documento, eu jurei a bandeira no consulado em Porto Alegre, e ele me falou que nao dia seguinte eu seria oficialmente italiano, mas nao me deu nenhum documento

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu jurei na Italia e saí com o decreto em mãos. Volte ao consulado e peça o documento.

      Excluir
    2. Sandro Gaucho! Quanto tempo levou para aprovar o seu pedido de Naturalização no Brasil?

      Excluir
  3. Você perdeu a cidadania brasileira ? Há algo sobre isso no juramento ?grata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não se perde, fica com dupla cidadania.

      Excluir
    2. http://gazetanews.com/brasileiro-pode-perder-nacionalidade-de-origem-ao-se-tornar-cidadao-de-outro-pais/

      Excluir
  4. Ola Carla! Fiz o juramento em 26.11.2016 aqui em londres e o consulado me disse q agora tenho q esperar uma carta em casa para poder fazer o passaporte aqui no consulado! Eu posso ir a Roma tirar a minha id so com o papel do consulado dizendo que ja dou cidada italiana?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O passaporte se faz sim somente no país no qual reside, a identidade vc poderia fazer se morasse na italia ou pode tentar fazer na cidade do seu antenato, onde provavelmente foi reconhecida a sua cidadania, caso contrario nao consegue fazer, nao se faz em qualquer cidade. o mais importante pra vc é o passaporte, aguarde e faça-o em Londres mesmo se vc mora aí.

      Excluir
  5. Boa tarde Carla.
    Estou neste processo e tenho medo de perde a nacionaldiade brasileira.
    Assim sendo, gostaria de saber de alguém que já fez o juramento se nele vc diz e/ou é obrigado a assinar que renuncia a cidadania anterior?
    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se perde, fica com dupla cidadania.

      Excluir
    2. Olá! O STF decidiu que deve ser declarada a perda da nacionalidade do brasileiro que adquirir outra nacionalidade, exceto em dois casos: (1) se obtiver o reconhecimento de nacionalidade ORIGINÁRIA pela lei estrangeira e (2) se a naturalização for IMPOSTA pela norma estrangeira, ao brasileiro residente em estado estrangeiro, como condição para permanência em seu território ou para o exercício de direitos civis. O STF julgou com base na Constituição Federal de 1988, art. 12, § 4º, inciso II, letras "a" e "b". Desse modo, fora desses casos, o brasileiro que optar por outra nacionalidade vai PERDER a nacionalidade brasileira. A nacionalidade por MATRIMÔNIO não é ORIGINÁRIA, mas sim DERIVADA (porque deriva do cônjuge). A originária é aquela que o Estado estrangeiro concede para seus descendentes de sangue, por exemplo. Para entender melhor a decisão do STF, leia o link a seguir, que é do Ministério Público Federal explicando o caso em que o STF decidiu isso: http://www.mpf.mp.br/pgr/noticias-pgr/stf-declara-perda-de-nacionalidade-de-brasileira-que-optou-pela-nacionalidade-norte-americana
      Tem várias notícias sobre o assunto, basta pesquisar no Google por: STF, extraditar, brasileira, nata, perda, nacionalidade etc.
      No caso acima o STF declarou a perda da nacionalidade da brasileira e autorizou a extradição para os EUA.

      Excluir

Obrigada por participar!
Seu comentário será publicado após a aprovação. :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...