26/08/2019

AGENDA BRASIL - Roma - Festival de cinema brasileiro gratuito


AGENDA BRASIL - O festival de cinema brasileiro gratuito em Roma

AGENDA BRASIL - ROMA


Dias 6, 7 e 8 de setembro em Roma estará no ar o AGENDA BRASIL, festival de cinema brasileiro promovido pela Vagaluna.

O AGENDA BRASIL vem acontecendo em Milão desde 2012. O primeiro ano em Roma foi no ano de 2017, repetindo o ano passado no qual fui Parceira Cultura e esse ano o festival estamos aqui novamente, na sua terceira edição com uma super programação. 

Tendo como sede das projeções dos filmes e de encontros, debates e momentos musicais a "Casa del Cinema", na Villa Borghese, é uma oportunidade para prestigiar a cultura cinematográfica do nosso país. 

Os filmes são todos em língua original com legenda em italiano e o ingresso é inteiramente gratuito.

Endereço da Casa del Cinema:
Largo Mastroianni, 1 Roma


PROGRAMAÇÃO

SEXTA-FEIRA  6 de setembro 



  • às 19 horas: Clementina (Brasil, 2018) direção de Ana Rieper. Clementina de Jesus se destaca na história da música brasileira pela sua voz excepcional, pelos seus textos poéticos, pela percussão mais eloquente e pelo repertório religioso africano. Neta de escravos, com o seu canto traz à tona toda a alegria, a força e o drama da condição dos negros no Brasil. Vencedor do Troféu Aruanda pela melhor personagem feminina de 2018.






















  • às 21 horas: O beijo no asfalto (Brasil, 2018) direção de Murilo Benício, baseado na obra de Nelson Rodrigues. Arandir, um jovem bancário recém-casado, socorre um homem atropelado por um ônibus. O homem, à beira da morte, expressa o seu último desejo: um beijo. Arandir beija o homem e o seu gesto é visto pelo sogro Aprígio e fotografado por um repórter sensacionalista. O repórter incita a polícia a investigar sobre uma eventual relação entre Arandir e o morto. Com Fernanda Montenegro, Lázaro Ramos, Débora Falabella, Augusto Madeira, Otávio Müller, Luiza Tiso, Amir Hadad, Stênio Garcia, Raquel Fabri, Marcelo Flores e Arlindo Lopes. Prêmio do júri e do público Agenda Brasil Milão 2019.




SÁBADO  7 de setembro :


  • Às 15 horas: Tente entender o que tento dizer (Brasil, 2018, 80’), direção de Emília Silveira.  O dia-a-dia de seis personagens soropositivos provenientes das mais variadas classes sociais, profissões, orientações sexuais e religiosas. Um documentário sobre as barreiras erguidas pela AIDS. Em contraponto à desinformação, o filme mostra que a vida é generosa em termos de possibilidades e alternativas.
    Documentário em competição. Prêmio do público Agenda Brasil Milão 2019.


  • Às 17 horas - Beiço de estrada (Brasil, 2018, 105’) direção de Elièzer Rolim. 
    No Nordeste brasileiro, rústico, árido e selvagem, Madame Lili é a dona de um antigo bordel, o Beiço de Estrada, onde prostituiu as suas três filhas. Agora é avó, tem dois netos e deseja que tenham uma vida melhor do que a de suas mães. A chegada de um antigo frequentador abrirá um novo ciclo para o Beiço de Estrada. Com Darlene Glória, Jackson Antunes, Mayana Neiva, Luana Valentim, Rique Messias. Multipremiado no Festival de Cinema Aruanda em João Pessoa. 


  • Às 19 horas - Ayahuasca, expansão da consciência (Brasil, 2018, 73’), direção de Fausto Noro. A controvertida bebida ‘Ayahuasca’, contada através da experiência pessoal do diretor. O documentário proporciona uma visão científica, espiritual e antropológica da utilização da Ayahuasca’, desde as origens na floresta Amazônica até a chegada nos grandes centros urbanos. O diretor da fotografia, André Besen, estará presente.

  • Às 21 horas - George Hilton: o mundo é dos audazes (Brasil/Itália 2019, 106’) direção de Daniel Camargo. Biografia de George Hilton, um astro do cinema italiano dos anos 60 aos anos 80. Hilton deixou a sua família abastada no Uruguai, aventurou-se na Itália e tornou-se protagonista de filmes ‘spagetthi western’, de filmes policiais, de suspense e outros gêneros de cinema popular. O diretor e a produtora estarão presentes.




DOMINGO  8 de setembro :

  • Às 15 horas: Krenak (Brasil, 2017, 74’) direção de Rogério Corrêa. O filme conta a história da resistência do povo indígena Krenak desde 1808, data de chegada de Dom João VI no Brasil, até o desastre ambiental do Rio Doce, causado pela quebra da barragem de lama e minério em Mariana, em 2015. Vencedor do prêmio Olhares e Enquadramentos do Festival Rios de Lisboa em 2018. Com legendas para surdos.


  • Às 17 horas:  Alguma coisa assim (Brasil / Alemanha, 2017, 80’) direção de Esmir Filho e Mariana Bastos. O filme conta a história de Caio e Mari, dois jovens adultos cuja relação vai além de qualquer definição. A trama atravessa um período de 10 anos da vida do casal, em vários momentos em que seus desejos divergem e o relacionamento passa por duras provas. Uma reflexão sobre a sexualidade, sobre as etiquetas e sobre como o tempo marque e transforme os encontros. O filme é a evolução do curta-metragem homônimo, premiado na 45ª Semana da crítica do Festival de Cannes de 2006 e foi realizado com os mesmos atores do curta. Com Caroline Abras, André Antunes, Clemens Schick, Juliane Elting. Prêmio do público Agenda Brasil Milão 2019.


  • Às 19 horas: Aurora 1964 (Brasil, 2017, 106’), direção de Diego Di Niglio. Um país em plena crise democrática, marcado por conflitos políticos e sociais, é o pano de fundo da narração dos personagens cuja vida foi marcada pelo regime militar instaurado após o golpe de estado de 1964. Um exercício de memória que constrói pontes entre a história brasileira dos séculos XX e XXI. Prêmio pelo roteiro na 2ª edição da Mostra Nacional Sesc de Cinema. Prêmio do júri Agenda Brasil Milão 2019. O diretor estará presente.




  • Às 21 horas: Tungstênio (Brasil, 2017, 71’) direção de Heitor Dhalia. Baseado na graphic novel de Marcelo Quintanilha. Salvador, Bahia. Um sargento aposentado busca ajuda para prender dois homens que pescam usando dinamite. Encontrará o apoio de um traficante que deve um favor a um policial, mas nada vai sair como previsto. Com Fabrício Boliveira, Samira Carvalho, José Dumont, Wesley Guimarães, Pedro Wagner.



Veja aqui o trailer do festival

Visite o site com a PROGRAMAÇÃO OFICIAL DO AGENDA BRASIL

Participe também pelo Evento do Facebook 

NÃO PERCAM!





24/04/2019

Realizando meu sonho na Itália: Diploma de médico reconhecido!

Validação de diploma médico na Itália



"Meu nome é Mariana Dacoregio, sou médica formada pela Universidade Federal de Santa Catarina e cirurgiã formada pelo Hospital Governador Celso Ramos – SC. Moro na Itália há dois anos e meio e a Carla, muito gentilmente, me convidou para falar sobre o reconhecimento do diploma de médico por aqui.

Quando cheguei em terras italianas, além de não dominar o idioma, eu estava completamente perdida com relação a validação do diploma. Foram muitas noites em claro, muitos blogs e consultas no Google! Não encontrei ninguém que já tivesse trilhado esse caminho e tudo parecia muito incerto. A luz apareceu quando resolvi procurar a Universidade de Brescia, onde morava, e encontrei o secretario da coordenação do curso de Medicina que foi mais do que disponível. Pela primeira vez, alguém me mostrou um caminho possível!

Existem, então, dois caminhos possíveis: a validação através uma Universidade italiana ou o reconhecimento do titulo através do Ministério da Saúde italiano.

Na Itália, cada universidade tem o direito de impor as próprias regras no que diz respeito a validação. Ou seja, você deve entrar em contato com a universidade na qual você pretende ingressar para entender se ela é mais ou menos flexível. Em linhas gerais, o mais comum é solicitarem o teste de admissão, as provas do ultimo ano, a tese (trabalho de conclusão de curso) e o Esame di Stato (uma prova de habilitação profissional aplicada aos graduandos). Validando desse forma, você recebe um diploma da universidade italiana onde foi aceito. O próprio secretario da universidade me desencorajou a trilhar esse caminho em função do tempo. Na universidade de Brescia, eu precisaria validar cada uma das disciplinas individualmente e isso tudo levaria em torno de 3 a 4 anos!

Eu escolhi fazer o processo através do Ministério da Saúde. Dessa forma, o titulo é reconhecido através de um decreto ministerial (este te da o direito de exercitar a profissão, prestar prova de residência, etc.). Para conseguir o reconhecimento, eu submeti uma série de documentos a analise (foram 440 gramas de papel!). Depois de um ano, recebi uma carta registrada em casa confirmando que minha documentação estava correta e que seria convocada para a prova seguinte. As provas aconteceram em Roma cerca de 18 meses depois que enviei os documentos. Inicialmente, são 5 provas teóricas objetivas (Medicina Legal, Cirurgia Geral, Clinica Médica, Pediatria, Ginecologia e Obstetrícia), sendo que você deve acertar 18 das 30 questões em Medicina Legal e 15 das 30 nas demais disciplinas. Superando essa etapa, você é convocado para as provas orais, que acontecem uma semana depois. No dia marcado, encarei uma banca com um professor de cada uma das áreas citadas e fui submetida a uma prova oral que, na verdade, é uma conversa sobre o tema que eles escolhem na hora. No final de todo o processo, recebi o decreto do ministério e já posso me inscrever no Albo dei Medici (CRM italiano) da minha região.



Bastante gente me pergunta se pretendo voltar a trabalhar como cirurgiã. A resposta é não! Embora seja possível o reconhecimento da especialidade junto ao Ministério da Saúde, existe a necessidade de equivalência da carga horária (na Itália são 5 anos de cirurgia geral!). Além disso, com a chegada do meu filho há 3 meses, resolvi que preciso de uma especialidade mais tranqüila, que me permita ficar maiscom a família e menos de plantão. Por isso, nos próximos anos, pretendo ingressar novamente em uma residência médica! Prometo voltar aqui e contar os detalhes pra vocês.

Mais informações sobre o reconhecimento de títulos ligados a área da saúde, você encontra no site do Ministério da Saúde 

E mais novidades sobre a minha jornada, você pode acompanhar no meu instagram @dottoressabrasiliana"  e no blog Mari e João na Itália."

29/03/2019

Procurando emprego? Veja quais são as agências de emprego italianas.

A corrida por um emprego é sempre árdua.
Aqui no site já publiquei alguns artigos de como se preparar e como enfrentar essa etapa.

Existe um ditado que diz: CERCARE LAVORO È UN LAVORO (Procurar trabalho é um trabalho).

Decidi dar uma atualizada sobre o assunto e hoje, primeiramente, publico aqui uma lista das agências de emprego da Itália. 

A lista de nomes de Agências têm seus respectivos links.
Já que hoje quase tudo é online, não adianta ir em cada agência de porta em porta sem ter feito o cadastro online em cada uma delas.
E o trabalho é exatamente esse: entrar em cada um e fazer seu cadastro. Algumas são mais simples e pedem só os dados básicos e pede para anexar seu currículo em pdf, outras, por sua vez, exigem um preenchimento completo diretamente na plataforma (uma parte muito chata mas necessária!).

Aconselho a fazer o cadastro com o mesmo email e senha para todos, assim fica mais fácil na hora de entrar para atualizar cadastro ou procurar vagas de emprego.

Fundamental, se pedirem para anexar um currículo, é ter elaborado um de qualidade. Proximamente farei um artigo a respeito.


Desde já desejo uma boa sorte!

Lista de Agências de Emprego italianas



Adecco Italia Spa

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...