14/04/2011

Colloquio - em busca de uma oportunidade

                     Faz parte do Sonho a vontade de estudar e trabalhar na área aqui na Itália. A busca por um espaço, por uma oportunidade é constante. 
                        Procurar nas universidades, na internet por processos seletivos para cursos, bolsa de estudos em pós, grupos de pesquisa em universidade faz parte da rotina. Até que se encontra algo interessante, um curso da área, uma boa oportunidade de bolsa, e aí vem a hora de se inscrever. 
                           Como funciona?
                       Bem, primeiramente é preciso ler bem o BANDO, que é o Edital do concurso, curso ou seleção.  Os Editais têm todas as "regras" tim tim por tim tim, inclusive os requisitos para participação.
                       No Bando, normalmente têm a ficha de inscrição, a DOMANDA e a relação de tudo que deve ser preenchido, cópias de quais documentos, etc. 
                       Daí é só juntar os documentos requisitados e se inscrever. Às vezes essa inscrição pode ser feita por email, pessoalmente ou enviando toda a documentação por correio. 
                       Toda ou ao menos a maioria das seleções têm uma entrevista, o COLLOQUIO. 
                        Fiz uma semana passada, para um curso na Politécnico de Milano com bolsa de estudos. ou seja, ganha-se para estudar. Me preparei para o Colloquio, arrumei minha documentação e fui com cara e coragem, torcendo para dar tudo certo e para não ficar muito nervosa ao ponto do italiano não fluir. 
                        Aí vocês perguntam: Que tipo de pergunta é feita??? Hummmm, vamos ver:


Prováveis perguntas em um Colloquio (universitário ou até mesmo de emprego):

- Por que a Itália???
 Bem, essa vai ser sempre feita para nós estrangeiros, são curiosos em saber porque estamos aqui, o que buscamos, quais são projetos e intenções. Aí nessa hora tem que haver sinceridade, objetividade e firmeza.

- Como ficou sabendo do processo seletivo?
Sinceridade e mostrar que está "antenado" aos meios de divulgação para esse tipo de seleção.

- Qual o seu conhecimento sobre o tema do curso?
Bem, se você nunca teve experiência no tema proposto, como foi no meu caso, é preciso estudar, estar a par do que se trata para não fazer feio.

- O que te fez interessar pelo curso?
Clareza e objetividade, sempre. Motivos relacionados ao mercado contam, mas o melhor é mostrar "afinidade" com a área, vontade de aprender e saber mais. Nunca responder que é pela bolsa, que não importa o que está estudando o importante é estudar. Jamais!! 

- Por que devemos te escolher?
Hummm! Difícil essa. Eu quase me enrolei para responder, mas temos que convencê-los que devem apostar em uma pessoa estrangeira, que está correndo atrás dos sonhos, de crescimento pessoal e profissional. Mostrar muito interesse em estudar e mostrar que "não está aqui para brincadeira". Podemos falar que nós estrangeiros que saímos do nosso país em busca de oportunidades, enfrentar uma outra língua, cultura, costumes temos mais facilidade em enfrentar situações diversas, de nos adaptarmos e relacionar com o novo, o inesperado, o difícil, e mais determinação para correr atrás.



- Qual o seu conhecimento em língua estrangeira?
Essa chega a ser engraçada, mas quando falam em língua estrangeira estão falando: VOCÊ FALA INGLÊS? Pois é, e nessa perdi muitos pontos.Não adianta falar português, falar espanhol e falar otimamente a língua deles, o italiano. sem inglês, praticamente você volta para o fim da fila, principalmente na área acadêmica e para trabalhar em grandes empresas. E, por isso, já estou me matriculando em um curso! URGENTE!

- O que você gosta de fazer nas horas livres, quando não está trabalhando?
Bem, falar de um hobby comum como a leitura não cola. Deve haver sinceridade e mostar um outro lado seu: a dança, a música (se canta ou toca um instrumento), trabalhos manuais, artesanato. Gostar de escrever, falar que têm um blog por exemplo, pode ser bem visto! (No meu caso disseram ser interessante).

- Qual o seu ponto forte e qual o fraco?
Para responder a essa pergunta é preciso relacionar o fraco como também um forte, exemplo: Impaciência. Pode dizer que costuma ser impaciente, mas é porque gosta de fazer as coisas sem perder tempo e sem longas esperas. Isso transforma o lado fraco em forte! E sempre tentar relacionar à seleção, para o tipo de coisa que está concorrendo. 

- Quais seus planos futuros?
Como sempre digo, sinceridade e objetividade. Deve mostrar segurança naquilo que quer. Se for um curso com bolsa, um projeto de pesquisa, como era o meu, não deve falar em voltar para o país. Eles não investiriam em uma pessoa que pensa em voltar. Deve ser sincera e mostrar ambição na carreira, sempre estudar, crescimento, etc.

                Bem, é mais ou menos isso. Sites como este: eFinancialCarrers podem ajudar com alguns esclarecimentos de estrevistas, como se comportar, etc.
                        Infelizmente não fui selecionada para o curso. Foi minha primeira experiência para esse tipo de seleção, e tenho certeza que já terei mais experiência e chances de conseguir numa outra oportunidade. Mas estou feliz, pois concorrerem 27 pessoas (diplomados em engenharia, química e física) para 6 vagas; só eu era estrangeira e fiquei em 14º. E outra que nunca tive experiência no tema do curso e não falo inglês, fatores que com certeza me fez perder pontos.
                        O importante é seguir em frente, não desistir!
                        In bocca al lupo a tutti!
                        Baci!

6 comentários:

  1. Com certeza nao faltarão outras oportunidades e você se saiu muito bem pela primeira vez. :)
    abs
    Barbara

    ResponderExcluir
  2. Oi Carla!Mt legal esse post.Parabens.Eu tb estou atras d uma oportunidade d estudos. Passei por entrevistas assim..porem menos formais. Bom..um conselho..entre diretamente em contato com os professores das areas q vc tem interesse.Nao tenha medo do ingles..se vc ja tem uma base ja é um passo importante, pq e vce se interessar por um master ou doutorado que seja, vc vai ler textos em ingles e as palavras sao tecnicas dai vc vai aprendendo. Outra coisa: acho q em agosto( nao tenho certeza da data mas sei q existem) abrem as inscriçoes para concorrer a bolsa pra estrangeiros..diretamente nas universidades, dai ja nao concorrer com os italianos e sim so com os estrangeiros ja ajuda. Se vc ja tiver algum contato com algum professor a historia muda. A ideia é essa..espero ter ajudado. bjus

    ResponderExcluir
  3. legal sua dica Valéria! mas fica meio difícil entrar em contato do nada com algum professor né? bem, vou tentar de alguma forma. obrigada. bju

    ResponderExcluir
  4. Carla, te aconselho a fazer o seguinte: escreva um email..dizendo q esta morando ak na italia, que vc s interessa pela area q a pessoa q esta lendo trabalha (estuda), descreva resumidamente as suas experiencias profissionais( s nao tem escreva os estagios)...dai vc manda para os professores da area q t interessa (os emails estao nas paginas das universidades) e dai quem s interessar t chama pra t conhecer..ja é um passo enorme. E eles estao interessados em alunos estrangeiros. Vc vai ver como as coisas vao fluindo. Tem que arriscar. E um titulo ak tem um grande peso no nosso pais. As coisas nessa area sao assim. Bom, é isso.QQ coisa tamo ai,rs. Bjs.

    ResponderExcluir
  5. ótimo Valéria! obrigada de coração, vou fazer isso! quem sabe né? Não temos nada a perder... obrigada de novo. beijos.

    ResponderExcluir

Obrigada por participar!
Seu comentário será publicado após a aprovação. :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...