13/07/2017

Meu parto natural na Itália

Como sempre sonhei, planejei e me preparei, consegui ganhar a Laura através de um parto natural

Eu tinha uma indução programada caso não entrasse em trabalho de parto depois da 40ª semana completa, por causa de uma doença autoimune, a Tiroidite de Hashimoto. Morria de medo da indução, mas, graças à Deus, às meditações/orações e minha preparação física e psicológica, entrei em trabalho de parto natural exatamente no dia que completava a gestação. 
Pela manhã de uma sexta feira comecei a sentir algumas dores, como se fossem cólicas de dor de barriga, a barriga era bem dura já há pelo menos dois dias. Fomos ao Pronto Socorro do Hospital Agostino Gemelli. Naquele momento eu tinha contrações de dor mediana a cada 5 minutos, mas dilatada só 0,5 cm, portanto ou eu esperava dilatar mais (a bolsa não tinha rompido) ali mesmo no hospital (sala de espera) ou ia pra casa. Voltando, segundo o médico, umas 4 horas depois. Escolhemos voltar pra casa. Ótimo porque pude almoçar e relaxar um pouco na banheira.
As contrações aumentaram significativamente e voltamos ao hospital. Eu já estava 4 cm dilatada e me mandaram pra Sala Parto.



Ali fiquei algumas horas em trabalho e nada da bolsa romper. 
Queria aguentar sem a anestesia, mas tava ficando insuportável. 
Com 6 cm de dilatação, pedi a tal anestesia, mas a bolsa ainda não tinha rompido, a obstetra disse que demoraria mais se eu tomasse a anestesia sem a bolsa romper, pediu pra aguentar mais um pouco. Algum tempo depois e 8 cm de dilatação, ela me rompeu a bolsa e a anestesia foi feita. Eu estava fraca e preocupada de não ter força pra ajuda-la a nascer. 
Tomei uma dose única e baixa. 
Ainda sentia um pouco de dor mas não se comparava à dor anterior à anestesia. 
Aplicaram ainda uma baixa dosagem de ocitocina pois a epidural faz diminuir as contrações, e eu precisava saber quando viesse uma para empurrar a bebê. Dali a um pouco Laura nasceu. Cheia de cabelos, linda, de parto natural, sem episiotomia (o corte no períneo), sem dilaceração do tecido, sem pontos.... 
Foi um parto perfeito!
A equipe médica foi maravilhosa, minha obstetra perfeita!
Assim que a tiraram, ficou comigo pele a pele por pelo menos 30 minutos, ainda no cordão. O pai, que estava presente desde o início do trabalho do parto, pode cortar o cordão umbilical. 
A limparam, pesaram e vestiram e a deram pra mim novamente. Fiquei pelo menos 2 horas com ela nos braços antes de a levarem pro berçário. 
Infelizmente não tinha quarto individual disponível para aquela noite e ela não pode ficar comigo, nem o pai. 
Mas na manhã seguinte, após ir ao berçário dar de mamar a ela, foram liberados alguns quartos e fui transferida. 

Não tenho o que reclamar do hospital que escolhi ter minha bebê (a não ser as refeições, rs). 
Ficamos nós 3 em quarto individual por mais 2 dias antes de termos alta. 

Essa semana Laura completou já dois meses. 
É linda, forte e saudável. 
Estou amamentando no seio exclusivamente e tudo vai "alla grande"!!!

Agradeço a todos pelo apoio e por continuarem me acompanhando por aqui.

Baci a tutti!

Quer colaborar com o blog?
Ajude a manter o Sonhos na Itália no ar fazendo uma doação de qualquer valor através do PayPal.

 
Quer colaborar de outra forma? Escreva para sonhosnaitalia@gmail.com
Agradeço a todos!

3 comentários:

  1. E esses cabelos tão pretinhos ??? rsss Parabéns a sua Laura, pela mamãe forte e corajosa e que você e sua família sejam cobertos de benção e felicidade !!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Carla pela princesa! E continue escrevendo a sua experiência. Beijos e Felicidades!

    ResponderExcluir

Obrigada por participar!
Seu comentário será publicado após a aprovação. :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...