30/04/2020

Crianças e a Fase 2: As atividades que podem ser realizadas fora de casa

Crianças e a Fase 2: As atividades que podem ser realizadas fora de casa segundo a Sociedade Italiana de Pediatria

A emergência coronavírus força crianças e jovens a ficarem fechados em casa há cerca 8 semanas, entre educação a distância para os mais velhos, e atividades oganizadas em família para os menores, com o objetivo de garantir a regularidade diária, acabando com o tédio, o estado depressivo (frequente mesmo nos muito jovens) e permanência prolongada em frente à TV.

Os mais afortunados, neste período de bloqueio, foram aqueles que moravam em casas com espaços ao ar livre (grandes terraços e jardins), ou aqueles que - com turnos e em conformidade com as medidas de emergência - eram capazes de usar os jardins e terraços de condomínios. .

Crianças e Fase 2:  as indicações dos pediatras




Mas, para crianças e adolescentes, como será a Fase 2 e quais serão as atividades extra-domésticas que eles finalmente poderão realizar?

Quem chamou a atenção para o quesito foi um documento da Sociedade Italiana de Pediatria. "Após cerca de 8 semanas do início das restrições e com a perspectiva concreta de reabrir as escolas não antes de setembro, é certo e necessário pensar que poderemos garantir à população em idade de desenvolvimento a possibilidade de sair de casa com segurança", diz a Sip.

Portanto, a Sociedade Pediátrica Italiana propõe, dada a impossibilidade de reabrir escolas de todos os níveis e graus antes de setembro, mas observando a necessidade de todas as crianças e jovens de 0 a 18 anos de idade, de sair de casa, uma série de atividades extras, adequado para várias faixas etárias, com atenção especial à população pediátrica com necessidades complexas de atendimento, com referência a indivíduos com sintomas neuropsiquiátricos e/ou deficiências importantes.

Abaixo estão as atividades propostas pela Sip, na Fase 2, com base na idade:

Dos 0 aos 17 meses de idade (sujeitos que não andam independentemente):
A possibilidade de sair de casa em carrinho de bebê/criança e/ou similar é permitida, respeitando a distância física entre os acompanhantes (pais e irmãos e/ou coabitantes);

De 18 meses a 36 meses (crianças que caminham de forma independente ou com apoio):
É permitida a possibilidade de sair de casa em carrinho de criança/bebê e/ou similar, respeitando a distância física entre os cuidadores (pais e irmãos e/ou parceiros de convivência) ou, se for capaz de caminhar de forma independente, sempre sob o controle e a responsabilidade de pelo menos um adulto acompanhante (pai ou responsável), em conformidade com o distanciamento físico;

De 37 meses a 6 anos (sujeito a forte capacidade agregada e difícil de controlar)
É permitida a saída de sua casa, respeitando, em qualquer caso, o distanciamento físico com outras crianças e outros cuidadores (pais e irmãos e/ou coabitantes);

De 7 a 13 anos (sujeitos capazes de respeitar as indicações):
É permitida a possibilidade de sair de casa, respeitando em qualquer caso o distanciamento físico com os outros, sempre acompanhado por pelo menos um adulto;

De 14 a 18 anos (a partir de 14 anos se adquire a "capacidade de cometer um crime ou ato e delinquência"):
Permitida a possibilidade de realizar atividades fora de sua casa, desacompanhado, respeitando em qualquer caso o distanciamento físico com os outros (caminhada, corrida, bicicleta);

0-18 anos (indivíduos com patologias do NPI, fragilidade, cronicidade):
Permitida a possibilidade de realizar atividades fora de sua casa, sempre acompanhado por pelo menos um adulto, respeitando em qualquer caso o distanciamento físico com os demais, sempre que necessário para o bem-estar do sujeito.

Todas as atividades devem ocorrer preferencialmente perto do local de residência (por exemplo: playground, jardim, parque, instalação esportiva) com o critério de poder ir ao local mais próximo de casa, evitando o uso de transporte público, limitando o uso de meios privados, favorecendo o alcance do destino a pé. Essas limitações não são válidas nos sujeitos com patologias do NPI, fragilidade, cronicidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por participar!
Seu comentário será publicado após a aprovação. :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...