29/02/2012

Pequeno dicionário...

                   Saiu na revista Época esse mês, na seção "Mulheres pelo Mundo", uma reportagem de uma garota que mora há 4 anos nos EUA que criou um pequeno dicionário de novos termos, coisas novas que aprendeu e coisas que teve que reaprender.


                   Achei divertido, me identifiquei com muitos itens que vou reproduzir por aqui e comentar, é claro!

Passar roupa – pressionar a barra da saia engrugunhada no metrô sob os mantras “tá bom” e “ninguém vai notar”. (Passar roupa é uma coisa que não faço, e não me preocupo com isso. Aprendi a estender as roupas logo em seguida que saem da máquina de lavar, e de um jeito que amasse menos o possível. Passo só as camisas, que raramente o Tiago usa. Hoje em dia penso e tiro o chapéu da minha mãe, que passa todas as roupas (inclusive calcinhas/cuecas e meias) de todo mundo lá de casa! Eu pulei essa parte da minha rotina, hahaha)

Amigos – Grupo de pessoas que passaram por um experimento genético e agora só existe na forma digital atrás da parede do Facebook. (É a parte triste! Os amigos que ficaram longe, que quase não nos procuram, sabemos das suas vidas pela internet, pelas fotos e comentários... Quanta falta faz uma conversa, uma visita, risadas, falar, desabafar, nos divertir.... Amigos novos no exterior, difícil de se conquistar).

Brazilian wax (depilação brasileira)- Atividade não realizada por brasileiras, porque significa retirar todos os pentelhos do corpo humano, deixando as partes púbicas iguais as de uma crianca de cinco anos. Apropriada para simpatizantes de pedofilia. (Bem, na Itália tem também a Depilazione Brasiliana, que também consiste em tirar TODOS os pêlos ou então deixar uma tirinha apenas (ou coração ???).... Fazendo academia, no vestiário, percebi que as italianas são 8 ou 80. Ou não têm nada, ou têm uma mata atlântica, com todo o "triângulo" de pêlos. Hahahah...)




Marca de biquini – Hein?!  (Pois é.. a gente acaba se esquecendo do que é marca de biquíni, com o longo inverno.. Espero esse verão aproveitar mais parques, piscinas e quem saber mar pra colocar minha marquinha de biquini em dia, ahhaha).

- Saudade – Que nem calcinha, nunca mais saí de casa sem ela. (A saudade tem presença constante, seja dos parentes, amigos e até mesmo velhos hábitos. Mas pra mim não é um sentimento negativo, principalmente quando se trata dos velhos hábitos, não é porque tenho saudades de algumas coisas que fazia, comia, via por lá que significa que não estou bem e feliz aqui!).

- Choppe – Pausa no cotidiano que nunca mais chegou estupidamente gelada. (Verdade! Nunca mais tomamos cerveja ou choppe "trincando"... e talvez nem faça mais sentido. A temperatura "por norma" das cervejas e choppes aqui na Itália é aquela de geladeira, de 0 a 4 graus, algumas outras até 6º. Pois é!).

- Carnaval – Época do ano que passa sem ser notada. (Este ano fizemos a diferença e fomos conhecer um carnaval diferente, em Ivrea. Mas mesmo assim, não tem cara de carnaval, não tem música de carnaval, então pode passar por qualquer outra festa/comemoração,  menos o carnaval que conheço).

Primavera – Época do ano em que volto a ver meu calcanhar. (E pra mim a melhor estação! Calorzinho, podemos começar a pôr as pernas e os pés de fora! Primavera vem ni mim! Hahahaha).

- Verão – Temporada de se ver pés medonhos no metrô. (Não só pés medonhos, mas suvacos peludos (e mau-cheirosos) e muito mais.. hahahah).

Roupa suja – Alegoria do realismo fantástico que se multiplica no cesto durante a noite. (Gente! No início separava as roupas, por cores e até tecidos, usava paninhos "salva manchas" e fazia todo o ritual completo. Mas depois desencanei! Quanta roupa! E olha que somos em dois! Se deixar tenho que lavar roupa todos os dias, mas acumulo um pouquinho e lavo de 2 em 2. É esse negócio do frio, muitas roupas, camadas de roupas, meias e tudo o mais... Como não somos europeus e não temos o hábito deles de não lavar quase as roupas (e andarem fedendo por aí) então não reclamo muito, afinal, a máquina faz quase tudo né?).


- Roupa limpa, passada e dobrada - Componente do realismo fantástico brasileiro que se materializa em cima da cama em momentos de necessidade. Ha indicios de que esteja relacionada a existencia das empregadas domésticas. (Ou então "super-mães"!).

- Tanque – Peça peculiar do mobiliário brasileiro. (O que é tanque mesmo e para quê serve??? Hahahahha!)

- Banheiro – Cômodo da casa que aprendi a lavar depois de três décadas de vida e que não possui ralo. (A inexistência de ralo no início me incomodou, mas agora aceitei a coisa. Tudo bem que o "mocio" não tira tudo que tinha que tirar (como faz uma boa jogada d'água), mas tá valendo!).

- Samba – Música que me faz chorar. (Me faz arrepiar quando ouço nas rádios italianas, já falei isso né? É saudade e orgulho de ser brasileira!).

- Brasil – Eu volto. Eu vou sempre voltar. (Um dia, eu volto!)


               Baci a tutti!

4 comentários:

  1. Carla,discordo veementemente quanto a depilação brasileira não ser realizada por brasileiras,eu sou mais brasileira que Ipanema e adepta fiel da depilação brasileira,eu e várias amigas minhas aqui na Bahia.
    E quanto as roupas e aos habitos dos Europeus...vou te contar viu,conheço um italiano que jura que ele e todas as donne que ele conhece só tem um casaco de inverno,fiquei tão indignada com a idéia do povo passando metade do ano sem lavar o casaco que perguntei ao meu amigo francês se era assim mesmo,pois ele disse que sim e ainda bateu boca comigo dizendo que não tem problema repetir casaco meses a fio porque "não é uma blusa",quando eu estava perdendo a fé no Velho Mundo a Rosária do Rio-Bologna me diz que tanto ela quanto as clientes dela tem vários casacos,menos mal né?quer dizer que alguns se salvam!.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Priscila, aí eu já não sei, pois eu como brasileira fico no meio termo, nao tiro tudo mas tbm nao deixo a mata-atlantica.. hahaha. mas a menina que escreveu a reportagem e mora em NY acha que brasileiras nao fazem a inteira pelada! hahaha...
      Esse negocio de um casaco só ou no maximo 2 é normal. Por aqui se ve o inverno todo com o mesmo casaco... outro dia saiu na tv brasileira criticando uma estilista famosa européia, nao lembro se era francesa sei lá, que saiu em fotos 4 vezes na semana com o mesmo casaco! hahaha.. bem, nao tem nada demais se for olhar os costumes daqui ne´? so pq ela é estilista teria que fazer diferente?? hahahah.. Bem, eu nao tenho só um, e tbm nao consigo usar tantas vezes sem lavá-los de vez em quando..rs bjus

      Excluir
  2. Olá Carla,
    Continundo no tema "sujinho", o que vc acha sobre a frequência de banho dos europeus? Ouvi dizer que não é um hábito muito familiar deles tomarem banho!!!Os que mais tomam, devem ser 01 vez por semana e olhe lá!.
    Ouvi tbm dizer que os FRANCESES são os piores neste quesito, lá o banho deve ser 01 vez ao mês!!! Não é a toa que os melhores perfumes são de lá né???? hehehehehe

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. entao Mauricio, sem que muitos (principalmente os mais velhos) nao devem tomar banho todos os dias, no alto inverno. Mas mais do que o banho, sao as roupas... ai ai ai... Ainda nao fui à França e nao conheço muito os costumes, mas dizem que sim... Dizem inclusive que dependendo do hotel ou tipo de quarto de hotel, deve especificar que quer com a ducha.. senao tem só a privada e pia, e olhe lá.. ahhaha

      Excluir

Obrigada por participar!
Seu comentário será publicado após a aprovação. :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...