23/01/2011

Por aqui é diferente... parte 2

               Hoje, domingo de sol e preguiça, resolvi escrever sobre mais umas diferenças curiosas da vida aqui na Itália, hoje separadas em tópicos:

- Por aqui, os cachorros são permitidos em restaurantes, shoppings, trens, bares, supermercados, etc. Aliás, os cachorros são muito amados, quase toda casa e apartamento tem um, e no verão todos saem com eles para passear no parque (o Tiago ficou até com vontade de ter um, haha);


- Por aqui, nos supermercados, as sacolinhas são vendidas, na verdade, a partir de 1º de janeiro as sacolinhas plásticas foram proibidas, estão sendo vendidas atá acabarem os estoques, depois só as retornáveis ou as biodegradáveis serão vendidas. Para escolher legumes, frutas, etc, no mercado, tem disponível luvinhas plásticas descartáveis, e cada um pega e pesa o seu;

- Por aqui os vendedores não abordam nas lojas, você tem liberdade de entrar, olhar o que quiser sem nenhum vendedor encima enchendo o saco. Fui vendedora vários anos no Brasil e tínhamos até técnicas de abordagem dentro e fora da loja! "Agarrar" o cliente ainda na vitrine! Terrível! 

- Por aqui, nos trens mais antigos, existem plaquinhas curiosas, de lugares reservados para mutilados na guerra:



- Por aqui, as escadas rolantes não funcionam direto, quando não tem ninguém elas param e só funcionam quando alguém pisa no piso sensível à sua entrada, economizando assim energia.

- Por aqui, existe lava-rápido self-service, por fichas, onde cada um  lava o seu carro, aspira e tudo o mais. Vivem lotados aos finais de semana.



- Por aqui, há muitos corvos, que cantam muito, e sempre me lembro do desenho animado. Afinal, acho que nunca vi um corvo no Brasil, só conhecia da televisão mesmo. Acordo com eles cantando, hahaha... Pra mim isso é coisa de desenho, de televisão. hahah



- Por aqui, tem muitos campos de plantação com aqueles rolos de feno enormes! Lembro sempre da FarmVille, hahah...


- Por aqui, deve-se usar anti-calcare para tudo, para a máquina de lavar, nos produtos de limpeza, por causa da quantidade de cálcio e magnésio na água. O calcário, principalmente nas águas quentes, como de chuveiros e torneiras, forma encrustações na tubulação que podem dar dor de cabeça depois. Até o ferro de passar roupa tem um equipamento específico anti-calcare;


- Por aqui, apesar do frio intenso e neve esporádica, a maioria das residências não têm garagem. Os carros ficam na rua! E todo dia de manhã é aquele trabalho de tirar o gelo do parabrisa, etc... Garagem é quase luxo! As casas, que por aqui são sempre grandes e mora a família toda (ou quase toda), essas sim sempre têm garagem, mas os predinhos (palazzi)- que por aqui têm no máximo 5 andares, e são maioria, poucos têm garagem privativa. O Franco do blog "Brasil - Itália - Dois corações e uma história" escreveu um post muito engraçado sobre as diferenças de moradia entre Brasil e Itália, vale a pena ler, eu ri muito! 

             E é isso por hoje, na medida que eu for descobrindo diferenças curiosas, postarei para vocês!
             Baci!!

29 comentários:

  1. Cara Carla (come "suona" male in italiano, meglio iniziare in brasilano)...

    Oi Carla, tudo bem? (assim è melhor!)
    Prima di tutto grazie per avermi citato. Fa sempre piacere questo e ti posso assicurare che io ti seguo molto. Ma oltre ai saluti colgo l'occasione del tuo post per dire che, fra le tante, ci sono alcune cose che non capisco del Brasile. O per meglio dire, non capisco perchè non ci siano in Brasile.

    Prima fra tutti quella che tu hai citato, cioè che in Italia si usano luvas di plastica per scegliere e prendere la frutta e la verdura nei supermercati. Trovo strano che qui nessuna grande catena di supermercati, come Carrefour o Wal Mart non ci abbia ancora pensato.

    Poi, sempre rimandendo in tema, In Italia come sai per prendere il "carrinho" dei mettere una moneta da 1 o 2 euro (o 50 centesimi), che poi riprenderai quando riporterai il carrinho al suo posto. Qui invece non si usa questo e in ogni supermercato è facile trovare una bagunza incredibile con carrinhos da tutti i lati. Penso che sarebbe ora che qualcuno pensasse anche a questo.

    Un'ultima cosa che mi hai fatto pensare è proprio il lavaggio dell'auto. Ricordo che io ogni sabato andavo a lavare la mia macchina (che saudade!)pagando solo 1 o 2 euro. Qui lavaggi self-service non ne ho visti e per lavare una macchina, in una forma simile a quella, i benzinai chiedono 10 reais. Penso che se qualche società installasse posti di lavaggio simili a quelli in Italia potrebbe fare buoni affari. A patto che nessuno rubi i soldi che vengono introdotti per avere le "fichas"... cosa assai probabile in questo Paese (senza offesa alcuna, ok?).

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Oi Carla.

    É bem interessante ver essas diferenças entre os costumes dos diferentes países. Algumas coisas são muito estranhas para nós mas outras são realmente bem melhores.

    Sobre as vendecdoras: várias vezes deixei de entrar em uma loja pois a vendedora já estapronta para dar o "bote". Isso me incomoda profundamente. Detesto ter uma pessoa andando atrás de mim o tempo inteiro enquanto eu olho alguma coisa.

    Bjs.
    Elvira

    ResponderExcluir
  3. Então, como agente admira o seu blog, dedicamos um selinho a você no nosso blog!
    entra la pra pegar!

    até mais, sakura

    http://suonatadiinverno.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Adorei o post! Eu andei escrevendo algumas diferenças entre as casas brasileiras e italianas.

    Sobre os cachorros, uma vez entrou uma mulher com seu labrador no metro de Milao e ele se sentou no banco. Ai entrou uma senhora que ficou indignada com a cena! Eu também ficaria! Ainda sobre os caezinhos, na Italia é obrigatorio introduzir um chip com os dados dos donos na pele dos cachorros para evitar o abandono que ocorre principalmente no verao.

    Outra diferença entre Brasil e Italia: aqui podemos pendurar as roupas para fora sem correr o risco de levar multa!

    ResponderExcluir
  5. Olá Carla, aqui na Alemanha é a mesma coisa. Caes andam livremente, com suas plaquinhas de identificaçao, a água, os lava a jato, no supermercado...tudo igual. Funciona direitinho, nao é?Adorei o post! Beijos e tenha uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  6. Essa historia de cachorro entrar nos onibus e trens tambem me deixam p..da vida. Eh por isso, pelo menos aqui na Toscana, aparecem diversos passageiros (de primeira classe tambem) processando a ferrovia italiana por diversos casos de contaminaçao por sarna. Falo isso de porque ja senti na pele...muito cuidado com os amados caes italianos, voce pode se tornar uma vitima como eu.

    Outra coisa sao os postos reservados. Realmente existem, mas pelo menos aqui em Firenze, como acontece tambem no Brasil, ninguem respeita e quando aparece um idoso, todos os postos reservados estao ocupados.

    Quando as frutas e legumes eu nao vejo um gran que, ja que mesmo com as luvas, a maioria das pessoas enfiam as unhas nos produtos pra ver se esta maduro... Cansei de ver... Bohhh! Quantos aos carrinhos, è uma ideia que o Brasil tambem poderia copiar tranquilamente.

    Quanto as vendedoras, tambem me sinto aliviada aqui na Italia, em poder comprar e escolher com sossego, sem ter ninguem te pressionando a comprar. Mas tambem, quando falta meia hora para as lojas fecharem, eles de botam pra fora, o que nunca aconteceria no Brasil. Tudo isso acontece nao por cultura e sim porque aqui nao existe a tal comissao por venda.

    O Self service pra lavar o carro è tudo de bom... mas ja foi tempo que a gente gastava dois euros, como disse o Franco. Aqui em Firenze, no minimo voce gasta 05 euros. Tudo bem, Firenze depois de Milao e Roma, è a cidade mais cara da Italia


    Um grande abraço pra ti Carla

    ResponderExcluir
  7. E' verdade o que a Cris disse a respeito dos lugares preferenciais. Nunguém respeita mesmo e os idosos até se espantam quando levanto para dar o lugar a eles. Agradecem tanto, nao estao acostumados.

    Sobre o comércio, ontem mesmo a mulher da banca de jornal nao quis me atender porque estava fechando para o almoço. Isso porque a banca é dela e a porta estava aberta. Em compensaçao, ja fui atendida em outra loja mesmo faltando dois minutos para fechar. Quem quer conquistar a clientela é mais educado.

    Por falar em horario de almoço, eu achava tao estranho (ainda acho, na verdade) o comércio fechar por 2 ou 3 horas no horario do almoço, até mesmo em cidades grandes como Milao. No Brasil, mesmo em cidadezinhas do interior, isso nao acontece mais.

    ResponderExcluir
  8. Adorei todos os comentários! Valeu galera por expor opiniões, polemizar o tópico, hahah. bjus a todos.

    ResponderExcluir
  9. Carla...
    Achei muito interessante e concordo com tudo, menos a história de cachorros entrar em supermercado, restaurante, bar... Qualquer lugar que mexe com comida - em minha opinião - deve ser livre de qualquer animal...

    beijos

    ResponderExcluir
  10. entao, voce tem que postar, responder as perguntas que ue tbm respondi. e indicar os blogs...

    ai vc avisa a pessoa que tem selinho e vc coloca do lado direito do seu blog.

    é selinho de aprovaçao.. quanto mais vc tiver melhor!

    ooRê

    ResponderExcluir
  11. obrigada!!!

    excelent post!!!

    bjos

    ResponderExcluir
  12. estou na Italia a poucos meses.... vejo algumas coisas positivas e outras negativas... o cliente usa luvas para nao contaminar a fruta que vai escolher mas..... o açougueiro pega a carne moida com a mao sem luvas ????
    nem todo bar tem banheiro... e quando tem em geral è unisex.... me sinto muito estranha...
    nas poucas horas que a maioria do comercio fica aberto, os vendedores parece que fazem um favor em te atender....
    de positivo... posso atender o celular na rua em qualquer lugar e nao sou assaltada
    posso ate usar uma maquina fotografica ou filmadora em publico e nao sou assaltada
    quando o horario do trem ou onibus diz 12:13, acredite... passa ao meio dia e treze em ponto.
    qunado voce (pedestre) pèisa na faixa de pedestre todos os carros param pra voce passar... custou para eu acreditar

    ResponderExcluir
  13. obrigada Yeda!!

    Anonimo: viva as diferenças!!

    ResponderExcluir
  14. Percebi isso tambem, no comercio nao fazem questao de nos atender bem. E fora o costume do italiano de gritar quando se esta discutindo, e acham isso normal, que isso nao e brigar! Eu e meu marido ja tivemos problemas e foram muitas DR's por conta disso...(nao suporto que gritem comigo)
    Bom...Paciencia neh

    ResponderExcluir
  15. Vamos la...Corrigindo

    -Por aqui(Italia) é absurdo as vezes o numero de caes que sao deixados pelos donos na rua depois que estes enchem o saco dos bichinhos.Tem ate campanha contra isso.
    -Por aqui as escadas rolantes as vezes nao funcionam pois estragam e ninguem vem arrumar rapido.
    -Por aqui o pessoal estaciona em calçada porque falta garagem e a cidade nao tem estrutura pra coisas modernas como estacionamentos.Os guardas multam sem do e nem piedade pra juntar $$ pra prefeitura.
    -Por aqui as sacolas plasticas bio sao pirateadas por serem mais baratas e vendidas como bio quando nao sao(estilo lixo de napole)
    -Por aqui as vendedoras/es nao ajudam voce se voce precisar saber informaçoes da roupa(tamanho,modelo,etc) e quase nunca sorriem e estao sempre com cara feia(que nao é fome pois essa passaram muito na II Guerra Mundial)


    Yeda
    Simples.Mude de marido ou arrange um amante :)

    ResponderExcluir
  16. Comentando entao Druida...

    - Bem, isso em qualquer lugar..sempre tem os que abandonam, isso não entra na parte que aqui eles têm "acesso livre" em muitos lugares que no Brasil nao tem!
    - eu nunca me deparei com uma quebrada... nao sei por onde vc andou...rs
    - a falta de garagem sim, mas estrutura tem! só por aqui vi estacionamentos publicos, a maioria sem ticket, coisas que nao se vê no Brasil. Multa tbm tem lá!
    - isso é triste...
    - Algumas ajudam sim, e se vc for simpáticas elas tbm são! nao vi caras feias (outra vez: nao sei por onde vc andou....)

    Agora a Yeda, não dá pra generalizar... meu marido nao é italiano, mas nunca vi homens berrando, brigando na rua.. nada.. Dizem que no sul é mais comum, falam mais alto, sao mais agitados..sei lá!

    Por isso a série é "Por aqui..." (aqui: Milão/prov).. ok?
    baci

    ResponderExcluir
  17. Posso comentar também? :D Gosto desta série porque podemos confrontar tantos pontos que são diferentes até aqui na Itália.
    Estacionamento nos shoppings daqui são gratuitos, pelo menos na área de Brescia e Bergamo (ah, e em Roma também, mas lá só fui em um shopping). Nas cidadezinhas turísticas do Lago de Iseo a maioria dos estacionamentos mais centrais são pagos por causa da falta de espaço.
    Os vendedores daqui não costumam abordar clientes ou insistir para que eles saiam da loja com pelo menos um artigo. Na minha última compra percebi que muitos vendedores vinham perguntar se queríamos ajuda, talvez porque era período de liquidações? :D Também não notei muitas caras feias, salvo a mulher que vende souvenir na Cappella Colleoni de Bergamo Alta (faço questão de fazer uma propaganda negativa dela) e uma vez em Roma, na barraquinha de souvenir. Outra coisa: entrar em lojas de griffe daqui não é constrangedor se você estiver de calça jeans, tênis e camiseta. Outro dia escrevo um post sobre isso.
    Baci

    ResponderExcluir
  18. é verdade Ju! aguardarei o post sobre o assunto, esse é um ponto que acho mto legal aqui. Ninguem te olha diferente se nao está bem vestido, ninguém mede ninguém.. ninguém fica reparando em vc.. não dá pra saber quem tem e quem nao tem dinheiro! bjus

    ResponderExcluir
  19. -Escada rolante quebrada na Duomo e Loreto de Milao :)
    -Porque se tem tanto lugar o pessoal estaciona em cima da calçada e digo isso na famosa Milao.Todo mundo quer andar de carro e reclama da poluiçao.Ah,quando é falar de coisa ruim do Brasil como multa dai pode pois isso fazem em todo o mundo rs :)
    -Vamos dizer que tendo trabalhado por quase toda Italia como enfermeiro e morando aqui por muito tempo voce ve com olhos nao deslumbrados as coisas.Ah, antes que eu esqueça essa historia da roupa foi em Milao,Veneto e Roma.

    Carla,voce nunca viu italianos gritando? Ligue a TV.Até no resto da Europa os caras tem fama de gritoes...

    Seu blog é bom,leio sempre, mas so um pouqinho,titico de nada deslumbrado :D

    ResponderExcluir
  20. tudo bem, posso até ser deslumbrada como vc fala, mas repare que o post é "Por aqui é diferente" e não: "Por aqui é melhor que o Brasil...", rs... Cada tópico são de diferenças, nao de comparação... comparar coisas iguais não tem graça... talvez eu tenha mais sorte do que vc e nao encontre escadas rolantes quebradas, etc..

    continue acompanhando o blog! baci

    ResponderExcluir
  21. Oi
    Descobri o blog da Carla através do Google. Através dele visitei os outros blogs e em especial o verdadeiraitalia do Druida. Gostaria de escrever uma coisa que notei quando morei pela Europa e vejo vocês debaterem.
    Residi na Itália um tempo como tradutora e intérprete.Depois fui transferida junto com o meu marido, também tradutor de uma empresa
    Sou neta de um brasileiro que lutou na II Guerra. Conheci muitos de seus colegas idosos que ajudaram junto com o Brasil, Inglaterra,Estados Unidos e demais aliados a liberarem a Itália

    Como primeira observação noto que muitos deles, pracinhas, morreram em vão visto no nojo que esse país se transformou pelo que noticiam os jornais mundiais. Aonde o ódio contra estrangeiros de um povo que imigrou por todo o planeta agora cresce cada vez mais.
    Voces chegaram a ver o caso da Noruega?Aonde o serial killer citou que o Brasil não cresce pois tem muita mistura étnica?
    Vocês chegaram a ver o caso de um deputado italiano chamado Mario Borghezio onde cita que o psicopata norueguês teve razão e tinhas muitas idéias condivisíveis? Como neta de um pracinha que lutou por ele(italiano) acho isso revoltante.
    http://www.timeslive.co.za/world/2011/07/26/berlusconi-ally-praises-norway-killer-s-ideas

    Foi por eles que meu avô lutou?Que tantos pracinhas brasileiros e aliados morreram?Pra descendentes de europeus racistas no Brasil que se orgulham do seu sobrenome e que nem são bem acolhidos por esses, sendo sempre latinos?Hoje meu avô já falecido talvez teria vergonha do que fez.

    A segunda coisa que gostaria de comentar é a comparação de vocês
    Pelo que percebi e percebo, o Brasil também é comparado com a Europa, porém sempre pelo seu pior lado ainda que tenhamos coisas melhores que eles.
    Ainda somos vistos como a mulata que samba, a mulher facilmente acessível, o povo sorridente, pobre e preguiçoso, mesmo que isso seja mentira e exista só na imaginação de um europeu que nunca tenha vindo aqui.
    Constato com um pouco de mágoa e tristeza que com exceção do Druida que tem um blog objetivo, os outros blogs quase na sua maioria vislumbram o estrangeiro como o salvadora da pátria, olhando sempre as suas qualidades, nunca os defeitos, enquanto para nos o tratamento é desigual.
    Olham quase sempre o nosso pior, como se o nosso melhor fosse um acaso ou sorte pois aqui segundo eles, ninguém é competente.Com raras exceções, nossa música e claro, nós, as mulheres somos melhores vistas, mas não do jeito que realmente queremos.Mas ficamos felizes com "elogios" pois somos lindas,sensuais e temos um belo corpo. Seria isso uma qualidade?Seriamos só isso?Eu, como mulher posso ser bonita mas não é isso que quero como qualidade. Não só isso.

    Druida, você faz parte de uma minoria admirável e parece estar lutando sozinho contra um sistema alienado e citando o cazzimiei, outro blogueiro: O povo brasileiro é deslumbrado demais. Infelizmente Druida vocês esta perdendo essa briga mesmo querendo ter uma boa iniciativa e ajudar as pessoas com críticas construtivas.

    Quase esqueci.Vi o seu blog, o verdadeiraitalia e não achei nada machista, pois a mensagem é clara e só se ofende quem veste o chapéu.Talvez seja reflexo da nossa evolução aonde nos comportarmos mal e ainda querermos aprovação sem ninguém para nos criticar. Um mundo aonde mulheres vulgares mostrar o seio, a bunda sendo isso moderno e o Brasil com seus brasileiros demonstram ser 0 em auto-critica.

    Maria Clara Alve da Cunha- Neta de um pracinha da FEB

    ResponderExcluir
  22. Obrigada Maria Clara pelo comentário, apesar de ser meio que diretamente para o Druida....
    O que sempre falo: não dá e nem podemos generalizar. Não existe essa de ter lutado em vão, cada época é uma época, assim como nem todo italiano é racista e preconceituoso. Os brasileiros são geralmente muito bem vistos, e como povo trabalhador. O que mais me incomoda e ja escrevi sobre isso é a imagem da mulher, mas nem isso dá pra generalizar!
    Como eu falei pro Druida, meu blog fala de tudo, coisas boas e ruins, afinal fala das minhas experiências por aqui. Mas experiência é aquilo, cada um tem a sua né? Graças a Deus as minhas têm sido na grande maioria boas.
    Não acho que o Druida esteja perdendo briga nenhuma, aliás nem briga existe. Mas cada cabeça é uma sentença.
    E acho o seguinte, prefiro ver sempre as coisas pelo lado bom, as que me incomodam procuro deixar de lado, pois bem não vao me fazer... entao ignoro. Deixei tudo pra viver uma nova vida aqui, e estou buscando o melhor dela. Cada mundo é um mundo, cada pedacinho da Itália é uma Itália, assim como cada italiano pensa de um jeito. O negócio é "selecionar" e seguir em frente! Preconceito, coisas ruins encontraremos em qualquer lugar do mundo com certeza! baci

    ResponderExcluir
  23. Deslumbramento de brasileiros e a filosofia olho por olho, dente por dente.
    Maria Clara, grato pelas palavras.Usei o seu comentario pra fazer um post.
    Carla,porque essa mania de brasileiro ser bonzinho? Pra ir pro céu ja que sempre esse papo de nao generalizar com os outros quando na verdade somos generalizados e muito?Brasileiro na Itaia é ainda visto como o futebol, a favela, a praia e a mulher facil.Nao se iluda so porque vc conheceu "anjos".
    Engraçado. Cada época,isso nao é importante bla bla bla e o pensamento positivo.Tudo desculpas pra negar a realidade.Custa dizer que existe racismo, xenofobismo e preconceito na Italia?Custava ter lido o link da Maria?Custa dizer pras pessoas que a Lega Nord existe(Um partido com pessoas que VOTAM NELE) em vez de falar da agua, do vinho,da pasta, do sol, da nuvem que sao melhores porque sao italianos..argh.Seu blog é bom mas nao peque por negar a realidade de fatos e falar sober futilidades.O brasileiro com essa mania axeista de ver tudo perfeito e bom, enquanto o europeu vem aqui e acha tudo horrivel.Quanto a ignorar as coisas ruins, depois de um tempo voce vai fazer como eles:fingir que nao existe e achar normal.Todo mundo busca o melhor da vida e coisas boas.Obvio tambem que preconceito se encontra em qualquer lugar e deve ser combatido.No meu caso,ao ofenderem o meu pais e o meu povo(olhe o meu ultimo post)eu revido e nao me calo pra consentir e continuar sendo ofendio. Quem se omite é tao culpado quanto quem faz.Saudaçoes a todos grandes soldados da FEB que libertaram a Italia mas saibam que o italiano esquece a sua propria historia quando é feia e so lembra a parte boa, pois assim aparentam superiores.So queM acredita neles sao brasileiros amiguinho camarada.So falta dizer que a Juliana Moreira tem talento....

    ResponderExcluir
  24. Não tem essa de "mania de brasileiro se bonzinho"... não estou me iludindo como vc diz, vc agora quer decidir que temas devo abordar no blog, quais assuntos devo postar? Por favor né! Não é porque quase nao escrevo sobre os temas que vc aborda que eles não existam! É que não é meu objetivo. Se é o seu, ótimo. Está fazendo um ótimo trabalho com seu blog, continue assim! Quem disse que eu não li o link da Maria? Talvez vc esteja exagerando nas coisas... Bem, tá bom. Tô ficando com preguiça.... bju

    ResponderExcluir
  25. Para o Franco de DOIS CORAçOES E UMA CABANA:
    Essa de pegar fruta e verdura no supermercado com luvinha de plàstico é inùtil.
    Afinal de contas, frutas e hortaliças DEVEM ser lavadas de qualquer modo, antes de serem ingeridas.
    E de que adianta a luvinha pra isso,se depois o que vemos nos bares, no aviao e nos restaurantes, é que os italianos pegam croissants e sanduìches com as maos nao lavadas e sem usar o guardanapo?
    Cansei de ver isso, e observo demais esses habitinhos. Atè porque, eu tenho neurose com quem nao lava as maos antes das refeiçoes. Esteja vc onde estiver, isso é uma obrigaçao. Que vc tenha preguiça de ir atè o toilete para se lavar eu até entendo, mas daì a sair comendo tudo sem envolver o alimento num guardanapo è o O.
    Carla um beijo pra vc.
    Seu blog tà ficando polemico, mas isso è bom. Os comentàrios dos leitores ajudam a dar um up.

    ResponderExcluir
  26. Anônimo, pena que não se identificou. Tenho minhas suspeitas, obrigada. :)

    ResponderExcluir
  27. Gosto desse tipo de post como a Juliana, porém ela parece ser a extramega deslumbrada!Eu nao!
    Temos que entender que o mundo nao é Italia, Brasil,Japao etc.Somos mais de 100 paises e obvio que cada um vai ser diferente e isso é otimo.O post que vc escreveu sobre os nomes dos personagens de desenho animado é um bom exemplo.Cultura, diferenças estao ai.Assim como vai existir na culinaria,nas bebidas,etc.

    O problema e aqui é a minha sina com os italianos é: aqui voce come assim,voce bebe assim, voce se veste assim,voce faz isso assim e eles NAO entendem que vc nao é italiano,pq nao quer ou nao é mesmo,embora voce tente se adptar com o minimo de bom senso.Ou se olham, dissem"vc é extracomunitario"? Entao vem aquele papo:nossa culinaria é isso, nosso é isso, nossa é isso.Quando vao ao exterior so falam mal do outro pais, incluindo o Brasil que so recebe elogio de praia, bunda e sol.Olhe o exemplo do Franco.Tanto fala,critica, faz papel do bonzinho mas so reclama rs.Nao entende um monte de coisa no Brasil, como se o mundo fosse o pais dele e este fosse 100% exemplar!Nao da,caraca!
    Ja brasileiro(ou em geral brasileira como a Juliana) ve o mundo rosa:temos que provar,nos adaptar,ficar em silencio,temos que ser amigos, tolerantes e nao critica ou nao ve nada de mais mesmo morando em Bergamo aonde a Lega Nord é forte.No final das contas, os brasileiros fazem o que os estrangeiros querem e ficam quietinhos pois somos o amiguinho camarada(e panaca!)
    Eu penso que somos dois paises bem diferentes apesar dessa latinidade que o brasileiro demonstra e o italiano esconde.O brasileiro é mais parecido com o espanhol e os americanos,pais novo.De italianos alguns podem ter o sangue, mas que é renegado pelos italianos locais que se interessam mais nas mulatas do carnaval.Nu é cru e sem mais!!

    Em geral eles olham o nosso pior e nos(sempre mais elas pois sao amiguinhas camarada do mundo rosa) sempre enxergam o melhor deles.Quando o Brasil tem algo de bom, o brasileiro nao valoriza e o estrangeiro minimiza(em geral, mas italianos tem essa tendencia MUITO MAIS FORTE...).No exterior pra brasileiro tudo é bom e lindo e pro estrangeiro é normal.

    Parece-me uma conta bem injusta,nao,Juliana??



    Hoje as crianças deram um tempo

    ResponderExcluir
  28. Ao Franco:

    Vc quer uma lista das coisas que nao funcionam aqui?Grande mudança no contexto mundial vai ser uma luvinha besta de algo que voce vai lavar se for higienico e com o minimo de bom senso!
    Quer falar de bagunça mas o que sao as filas italianas aonde nem idoso/gravida tem prioridade?

    A Italia tem coisas legais assimo como o Brasil,Inglaterra e EUA, lugares aonde morei.
    Como vc quer exigir respeito se no seu pais tudo que é diferente é"extracomunitario" com excessao das brasileiras é claro??
    Pq todo italiano nao entende que o mundo nao é a Italia e eles hoje estao longe de ser a Roma Antiga?Devem agradecer aos EUA que patrocionou o crescimento italiano e cobrou so umas bases militares na Italia depois da II Guerra.Caraca, quanta presunçao que pelo jeito so a Juliana e a Barbara do blog babaçao italia compram!Vao aprender com a Carlinha a ter bom senso!

    ResponderExcluir

Obrigada por participar!
Seu comentário será publicado após a aprovação. :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...