05/10/2011

Meu trabalho atual

                 Resolvi escrever sobre o meu trabalho atual, afinal muita gente pergunta, leitores do blog, querendo saber o que ando fazendo. Bem, sabem que sou química, que minha profissão foi reconhecida recentemente, e que já comecei a procurar emprego na minha área. Pois é, então química 'ainda' não sou aqui. 
                        Já fiz faxina (é, pois é!), já fui babá, já fiquei desempregada e desde julho sou caixa. É, como se diz por aqui faccio la cassiera. Sou caixa de uma grande rede de combustíveis, um posto de gasolina mais precisamente, na lojinha de conveniência. a BonJour. Escrever isso assim me fez lembrar uma coisa engraçada, hahaha, "Abrindo um parêntesis": (um dia encontramos um brasileiro, no shopping, e perguntamos coisas básicas, quanto tempo de Itália, o que fazia  e tal, aí ele disse: eu trabalho com moda. Ah! Então eu pensei: hum, é estilista, ou é modelo, algo do tipo, rs. Mas não, depois de perguntar a coisa mais claramente, ele respondeu, ah, eu sou vitrinista, faço vitrines de lojas. Hummm! Tá explicado o "moda", então! Aí eu virei, depois claro, para o meu marido e disse: ah, então se ele trabalha com moda eu trabalho numa petrolífera! Hahahaha! Brincadeiras à parte, as pessoas costumam ter 'vergonha' de dizer que faz faxina, é pedreiro, pintor, caixa, atendente, etc e tal... e 'camuflam' o que fazem, para se sentirem melhores. Meu, não tem essa! Estamos aqui pro que der e vier, ou não?!?!?! Não importa o que você faz, mas quem você é! Bem, "fechamos os parêntesis aqui!").


                          Continuando, então, eu sou caixa, e desde que saí de uma loja que trabalhei 3 anos lá na minha terra, disse que nunca mais ia trabalhar em comércio. Lidar com público, dinheiro, vendas, convencer as pessoas, sorrir toda hora, trabalhar aos sábados... ai ai ai. Aí eu digo: bem que me diziam: nunca diga nunca! Mas também, por outro lado, estou feliz. Já que sei que pelo tempo que estou aqui, isso é raro. Emprego com registro, tudo certinho, ganhando razoavelmente bem, trabalhando 6 horas por dia, etc e tal... Mas também tem cada pepino. Porque já contei aqui acho, que os postos de combustíveis aqui é self-service, e de dia, quando a loja tá aberta, você põe combustível o quanto quer e entra depois para pagar. Aí é que tá a coisa. Às vezes algum indivíduo "esquece", abastece e via, vai embora sem pagar! Aí o pepino é todo meu, que tenho que confirmar através das telecâmeras que ele fugiu sem pagar, ou torcer pra que volte, senão fazer a denúncia para a polícia. Porque ficar sem pagar a pessoa não fica! Através da placa, fazemos a denúncia e a pessoa recebe a "multa" em casa, com juros e mora... bem, até aí tudo bem! 
                               Fora isso, tem também as maledette tessere, os cartões de fidelidade. Porque aqui na Itália nunca vi tanto cartão fidelidade: supermercados, lojas, pizzaria, posto de gasolina, etc e etc... Aqueles cartões que você apresenta e junta pontos pra trocar por 'prêmios' e também ganha descontos. Lá no posto tem. E esse maldito cartão eu tenho uma meta a cumprir. E meu "querido" chefe, me rompe le scatole todos os dias com o mesmo discurso! "Quantas Totalerg Più você fez hoje?? Tem que fazer mais, mínimo 10, mínimo 15, mínimo 20"  ahhhhhhhhhhhhhhhhhh! Odeio metas! Sei que são necessárias, mas odeio! Outra coisa: odeio marketeiros, ahhhhhhhhhh! Meu chefe é um, e ele veste a camisa da empresa, e quer ser o número um em tudo, em vendas, em cartões, em sim telefonica (porque além de tudo, o posto tem um operadora de celular, ai ai ai, pode? rs).. eu não aguento!


                     Bem, tenho que aguentar né?
                E sei que é uma fase. Uma etapa. E logo logo estarei num outro lugar, trabalhando na minha profissão, e isso vai melhorar, e muito, espero.
                     Ah, não falei o posto que trabalho né? É o Totalerg, pra saber alguma coisa deles cliquem aqui. 
                     Baci a tutti!
                              

11 comentários:

  1. Muito legal vc contar como é o dia a dia! Realmente, as pessoas sentem vergonha de falar sobre as profissões mais simples... eu lido tão bem com tudo! Espero que vc consiga rapidamente seu novo emprego, onde poderá ser muito feliz com sua profissão, viu? Amo a Itália e não vejo a hora de voltar no ano que vem!
    Bjo da Lili pra vc!

    ResponderExcluir
  2. obrigada Lili! da próxima vez que vir dá um pulinho aqui pra nos conhecermos! bjus

    ResponderExcluir
  3. Eu vejo muito isso aqui com brasileiros, que desvalorizam o trabalho dos outros. Aqui na França, com raras exceções, todo o trabalho é valorizado, tem gente com muito estudo e que trabalha em outra area "nada a ver" de forma puramente alimentar (pagar aluguel, viver e poder fazer o que gosta nos momentos de lazer!)
    Mas sempre que encontram brasileiros que veem de uma classe média brasileira, que absurdo ainda se a gente não é advogada, engenheira ou médica!!!http://viverplenamenteparis.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Carla, legal seu post. Sou arquiteto. Trabalhava em SP na profissão até embarcar para Milão. Cheguei aqui cheio de contatos, pois trabalhava num escritorio com presença internacional. Não deu em nada!! Me ofereceram trabalho - sem receber pagamento, pode? Ai eu coloquei na minha cabeça que era garçom. Meu deus! Tinha que ter uma camera filmando essa minha aventura. Filme de comedia do Didi. Meu primeiro emprego foi em um hotel, no restaurante. No meu primeiro dia, tive que servir almoço para 200 pessoas. O suor escorria pela testa de tanto nervoso. 200 pessoas chegando de uma so vez, famintas e eu ali para recebe-las! Nem preciso dizer que fui embora rapidinho. Depois surgiu um novo convite para garçom, desta vez restaurante brasileiro. Deixei uma bandeja cair com copos vazios do lado da mesa do cliente!! Rodei... Mas com paciencia consegui achar espaço na arquitetura. Comecei com trabalhod e free-lancer. Depois trabalhei para o Salone. E por fim consegui um emprego de arquiteto em um studio de design. Estou adorando... Tua hora vai chegar!! Mas persista!

    www.disegnoamilanesa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. é verdade Milena, aprendi que os brasileiros que têm essa mania de querer mostrar pros outros o que não é, de se precupar com uma "imagem" que os italianos tbm nao pensam... nao importa o que fazem.. o importante é trabalhar pra conseguir fazer o que gosta. bjus

    Legal vc contar um pouco da sua experiência Felipe! Deve ter sido engraçado mesmo! que bom que conseguiu entrar na sua área e estar bem com isso. Logo conseguirei! Persistindo sempre. bjus

    ResponderExcluir
  6. Carla, é isso ai, apenas uma etapa. Tenho certeza que vc ira chegar ao teu objetivo pois, uma coisa os brasileiros tem que os italianos nao conhecem, a questao do nao desistir. Como dizem "sou brasileiro e nao desisto nunca (ops, neste caso pode falar nunca nè?)..rs

    Bjos

    ResponderExcluir
  7. é mesmo Cláudia, e eu sou mesmo da turma dos brasileiros que não desistem! jamais! ahhaha bjus

    ResponderExcluir
  8. Olá Carla,

    Realmente tenho orgulho de pessoas assim como você. Como foi dito por vc, ESTOU FELIZ. E é isso que importa!
    Do que adianta ser engenheiro (como eu) no Brasil e não ser feliz? Tá tudo bem o salário pode até ser maior quando comparado a outras profissões, mas do que adianta ter dinheiro e não ter felicidade? ???


    Abraços e sucesso!

    ResponderExcluir
  9. é isso aí Maurício, o importante é estar bem e continuar correndo atrás dos sonhos. Obrigada pelo comentário. bjao

    ResponderExcluir
  10. Seus posts estão ampliando bastante a minha visão da Itália, sabemos que a europa passa por uma grande crise, mas pelo que eu venho lendo, os europeus não gostam muito de "pegar no pesado", pedreiro, padeiro, pizzaiolo, faxineira, babá...e acaba sobrando mais para os estrangeiros, pelo menos eu penso que sim! Sou apaixonada pela Itália e tenho um desejo muito forte de poder morar um tempo por aí, acho que ao contrário de muitos, eu não busco "riqueza na europa", mas é claro que eu quero um emprego que dê para conhecer e vivenciar tudo o que tenho vontade, daqui há um ano, vou tentar uma bolsa, caso eu não consiga a bolsa irei de turista mesmo, e vejo se há uma probabilidade de morar por um tempo! Bom, estou juntando dinheiro e estudando! Tenho muita vontade de morar em Genova!Boa Sorte, Baci!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Leila, vc esta certa e pensar assim.. mas atenção às datas dos posts! Este era de 2011.. as coisas mudaram por aqui, e pra pior, infelizmente, não está nada fácil nem achar esses tipos de emprego. Te desejo boa sorte e não desista dos seus sonhos! baci

      Excluir

Obrigada por participar!
Seu comentário será publicado após a aprovação. :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...